Recent changes to this wiki:

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index aa1817d..37fc223 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -39,7 +39,7 @@ pagebody {
 #NÃOTV CINE QUEBRADA
 COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 
-<iframe allowfullscreen msallowfullscreen webkitallowfullscreen mozallowfullscreen width='640' height='360' src='https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com'></iframe>
+<iframe allowfullscreen msallowfullscreen webkitallowfullscreen mozallowfullscreen width='1040' height='560' src='https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com'></iframe>
 
 [[!sidebar ]]
 

diff --git a/gbara.mdwn b/gbara.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..569c253
--- /dev/null
+++ b/gbara.mdwn
@@ -0,0 +1 @@
+Salve

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 116ae8b..615b239 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -1,141 +1,141 @@
 1. Baixe aqui!
 [[LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+2. Baixe aqui!
 [[Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+3. Baixe aqui!
 [[Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+4. Baixe aqui!
 [[Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+5. Baixe aqui!
 [[Le__769__lia_Gonzales___Carlos_Hasenbalg_-_Lugar_de_negro.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+6. Baixe aqui!
 [[Le__769__lia_Gonzalez_-_Mulher_Negra.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+7. Baixe aqui!
 [[Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+8. Baixe aqui!
 [[Manuela Carneiro da Cunha - Negros Estrangeiros - Os Escravos Libertos e sua Volta a Africa.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+9. Baixe aqui!
 [[Marcus_Mosiah_Garvey_-_Como_ler.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+10. Baixe aqui!
 [[Marcus_Mosiah_Garvey_-_Eduque_se.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+11. Baixe aqui!
 [[Maria_Aparecida_Silva_Bento_-_Branqueamento_e_branquitude_no_Brasil.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+12. Baixe aqui!
 [[Marimba-Ani-Yurugu-Uma-Cri__769__tica-Africano-Centrada-do-Pensamento-e-Comportamento-Cultural-Europeus-_-Esta-Hora-Real.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+13. Baixe aqui!
 [[Molefi_Kete_Asante_-_A_Ideia_da_Alma_no_Antigo_Egito.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+14. Baixe aqui!
 [[Molefi_Kete_Asante_-_Afrocentricidade.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+15. Baixe aqui!
 [[molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+16. Baixe aqui!
 [[Muammar_al-Gaddafi_-O_livro_verde_pdf.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+17. Baixe aqui!
 [[Nah_Dove_-_Definindo_uma_matriz_materno-centrada_para_definir_a_condic__807__a__771__o_das_mulheres.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+18. Baixe aqui!
 [[Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+19. Baixe aqui!
 [[O_olhar_de_uma_abordagem_afroce__770__ntrica_-_foco_no_funcionamento_da_psique__770___africana___8211___Samuel_da_Luz_Barros.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+20. Baixe aqui!
 [[Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+21. Baixe aqui!
 [[Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+22. Baixe aqui!
 [[Pauline_Chiziane_-_Niketche_-_Uma_Histo__769__ria_de_Poligamia.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+23. Baixe aqui!
 [[Petronio_Domingues_-_Negros_de_almas_brancas.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+23. Baixe aqui!
 [[Pierre_Fatumbi_Verger_-_Orixa__769__s.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+24. Baixe aqui!
 [[Pierre_Verger_e_Caribe__769___-_Lendas_Africanas_dos_Orixa__769__s.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+25. Baixe aqui!
 [[Por_uma_Psicologia_Antirracista_e_antissexista___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+26. Baixe aqui!
 [[Povo_Preto__44___Pan-Africanismo_e_Poder_Preto___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+27. Baixe aqui!
 [[Princi__769__pios_da_UNIA_-_Marcus_Garvey.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+28. Baixe aqui!
 [[Sobre_o_conceito_de_A__769__frica.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+29. Baixe aqui!
 [[Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+30. Baixe aqui!
 [[Steve_Biko_-_Escrevo_o_que_eu_quero.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+31. Baixe aqui!
 [[Ta_Nehisi_Coates_-_Entre_eu_e_o_mundo.pdf]]
 
-Baixe aqui! 
+32. Baixe aqui! 
 [[Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+33. Baixe aqui!
 [[The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+34. Baixe aqui!
 [[Um_preco_muito_alto_-_Carl_Hart.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+35. Baixe aqui!
 [[UNIA_Declarac__807__a__771__o_dos_direitos_do_povo_negro_do_mundo___40__2__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+36. Baixe aqui!
 [[Unia__771__o_Africana_-_Relato__769__rio_Anual_Sobre_o_Estado_da_Sau__769__de_Materna__44___Neonatal_e_Infantil_em_A__769__frica.pdf]]
 
 
-Baixe aqui!
+37. Baixe aqui!
 [[V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF]]
 
-Baixe aqui!
+38. Baixe aqui!
 [[W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+39. Baixe aqui!
 [[Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+40. Baixe aqui!
 [[Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+41. Baixe aqui!
 [[Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf]]
 
-Baixe aqui!
+42. Baixe aqui!
 [[william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf]]
 
-Baixe aqui
+43. Baixe aqui
 [[wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf]]
 
-Baixe aqui
+44. Baixe aqui
 [[Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf]]
 
-Baixe aqui
+45. Baixe aqui
 [[achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui
+46. Baixe aqui
 [[achile_mbembe_-_as_formas_africanas_de_auto-inscric__807__a__771__o.pdf]]

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index a14a9c1..116ae8b 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -1,4 +1,4 @@
-Baixe aqui!
+1. Baixe aqui!
 [[LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf]]
 
 Baixe aqui!

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index b63f4e8..a14a9c1 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -136,3 +136,6 @@ Baixe aqui
 
 Baixe aqui
 [[achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui
+[[achile_mbembe_-_as_formas_africanas_de_auto-inscric__807__a__771__o.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/achile_mbembe_-_as_formas_africanas_de_auto-inscric__807__a__771__o.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/achile_mbembe_-_as_formas_africanas_de_auto-inscric__807__a__771__o.pdf
new file mode 100644
index 0000000..fbe2997
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/achile_mbembe_-_as_formas_africanas_de_auto-inscric__807__a__771__o.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 6a938e6..b63f4e8 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -130,8 +130,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui
 [[wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf]]
-<<<<<<< HEAD
-=======
 
 Baixe aqui
 [[Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf]]

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 5514cb0..6a938e6 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -130,3 +130,11 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui
 [[wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf]]
+<<<<<<< HEAD
+=======
+
+Baixe aqui
+[[Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf]]
+
+Baixe aqui
+[[achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d9197c7
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/achille_mbembe_-_as_sociedades_contempora__770__neas_sonham_com_o_apartheid__entrevista____40__1__41__.pdf differ

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d462fa7
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Martha_Pitts__relembrando_uma_revoluciona__769__ria_-_Assata_Shakur.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index afa3435..5514cb0 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -127,3 +127,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf]]
+
+Baixe aqui
+[[wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf
new file mode 100644
index 0000000..2f414ae
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/wande_abimbola_-_a_concepc__807__a__771__o_ioruba__769___da_personalidade_humana.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index d903f6a..afa3435 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -124,3 +124,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/06_2_santos___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/06_2_santos___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..8cdb60a
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/06_2_santos___40__1__41__.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf
new file mode 100644
index 0000000..13c047c
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/william_bascon_-_concepcao_ioruba_da_alma.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 30958c5..d903f6a 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -121,3 +121,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf
new file mode 100644
index 0000000..8cccfde
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Carta_de_Assata_do_Complexo_Industrial_das_Priso__771__es_-_Assata_Shakur.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index cc2080c..30958c5 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -118,3 +118,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf
new file mode 100644
index 0000000..56052cc
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Rodney_-_Como_A_Europa_Subdesenvolveu_A_A__769__frica.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index e4857c1..cc2080c 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -115,3 +115,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..6f22c49
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Walter_Benjamin_-_O_autor_como_produtor___40__3__41__.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 82129e0..e4857c1 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -112,3 +112,6 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF]]
+
+Baixe aqui!
+[[W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d33bb98
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/W._E._B._Du_Bois_-_Almas_do_Povo_Negro.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 1d1924c..82129e0 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -99,3 +99,16 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Um_preco_muito_alto_-_Carl_Hart.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[UNIA_Declarac__807__a__771__o_dos_direitos_do_povo_negro_do_mundo___40__2__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Unia__771__o_Africana_-_Relato__769__rio_Anual_Sobre_o_Estado_da_Sau__769__de_Materna__44___Neonatal_e_Infantil_em_A__769__frica.pdf]]
+
+
+Baixe aqui!
+[[V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/UNIA_Declarac__807__a__771__o_dos_direitos_do_povo_negro_do_mundo___40__2__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/UNIA_Declarac__807__a__771__o_dos_direitos_do_povo_negro_do_mundo___40__2__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..da1ef51
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/UNIA_Declarac__807__a__771__o_dos_direitos_do_povo_negro_do_mundo___40__2__41__.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Um_preco_muito_alto_-_Carl_Hart.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Um_preco_muito_alto_-_Carl_Hart.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d9ec2b6
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Um_preco_muito_alto_-_Carl_Hart.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Unia__771__o_Africana_-_Relato__769__rio_Anual_Sobre_o_Estado_da_Sau__769__de_Materna__44___Neonatal_e_Infantil_em_A__769__frica.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Unia__771__o_Africana_-_Relato__769__rio_Anual_Sobre_o_Estado_da_Sau__769__de_Materna__44___Neonatal_e_Infantil_em_A__769__frica.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4a82c4b
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Unia__771__o_Africana_-_Relato__769__rio_Anual_Sobre_o_Estado_da_Sau__769__de_Materna__44___Neonatal_e_Infantil_em_A__769__frica.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF b/index/LIVROTEKA_PRETA/V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF
new file mode 100644
index 0000000..f0419b6
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/V._Y.__Mudimbe_-_A_invenc__807__a__771__o_de_A__769__frica.PDF differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 2fbe73e..1d1924c 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -97,4 +97,5 @@ Baixe aqui!
 Baixe aqui! 
 [[Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf]]
 
-
+Baixe aqui!
+[[The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..681afcd
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/The__769__ophile_Obenga_-_O_Sentido_da_Luta_Contra_o_Africanismo_Eurocentrista___40__1__41__.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index c90f491..2fbe73e 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -87,3 +87,14 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Steve_Biko_-_Escrevo_o_que_eu_quero.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Ta_Nehisi_Coates_-_Entre_eu_e_o_mundo.pdf]]
+
+Baixe aqui! 
+[[Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf]]
+
+

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_Escrevo_o_que_eu_quero.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_Escrevo_o_que_eu_quero.pdf
new file mode 100644
index 0000000..8d66c16
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_Escrevo_o_que_eu_quero.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta_Nehisi_Coates_-_Entre_eu_e_o_mundo.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta_Nehisi_Coates_-_Entre_eu_e_o_mundo.pdf
new file mode 100644
index 0000000..909b0b4
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta_Nehisi_Coates_-_Entre_eu_e_o_mundo.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf
new file mode 100644
index 0000000..96dbb70
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ta__770__nia_Lima__44___Izabel_Nascimento__44___Andrey_Oliveira_-_Griots_-_culturas_africanas_-_Linguagem__44___memo__769__ria__44___imagina__769__rio.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 826a9f6..c90f491 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -60,3 +60,30 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Pauline_Chiziane_-_Niketche_-_Uma_Histo__769__ria_de_Poligamia.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Petronio_Domingues_-_Negros_de_almas_brancas.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Pierre_Fatumbi_Verger_-_Orixa__769__s.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Pierre_Verger_e_Caribe__769___-_Lendas_Africanas_dos_Orixa__769__s.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Por_uma_Psicologia_Antirracista_e_antissexista___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Povo_Preto__44___Pan-Africanismo_e_Poder_Preto___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Princi__769__pios_da_UNIA_-_Marcus_Garvey.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Sobre_o_conceito_de_A__769__frica.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Pauline_Chiziane_-_Niketche_-_Uma_Histo__769__ria_de_Poligamia.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pauline_Chiziane_-_Niketche_-_Uma_Histo__769__ria_de_Poligamia.pdf
new file mode 100644
index 0000000..62d0574
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pauline_Chiziane_-_Niketche_-_Uma_Histo__769__ria_de_Poligamia.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Petronio_Domingues_-_Negros_de_almas_brancas.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Petronio_Domingues_-_Negros_de_almas_brancas.pdf
new file mode 100644
index 0000000..2a25e9c
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Petronio_Domingues_-_Negros_de_almas_brancas.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Fatumbi_Verger_-_Orixa__769__s.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Fatumbi_Verger_-_Orixa__769__s.pdf
new file mode 100644
index 0000000..da79597
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Fatumbi_Verger_-_Orixa__769__s.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Verger_e_Caribe__769___-_Lendas_Africanas_dos_Orixa__769__s.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Verger_e_Caribe__769___-_Lendas_Africanas_dos_Orixa__769__s.pdf
new file mode 100644
index 0000000..aba1191
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Pierre_Verger_e_Caribe__769___-_Lendas_Africanas_dos_Orixa__769__s.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Por_uma_Psicologia_Antirracista_e_antissexista___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Por_uma_Psicologia_Antirracista_e_antissexista___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d124c6f
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Por_uma_Psicologia_Antirracista_e_antissexista___40__1__41__.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Povo_Preto__44___Pan-Africanismo_e_Poder_Preto___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Povo_Preto__44___Pan-Africanismo_e_Poder_Preto___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..bc0c1ea
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Povo_Preto__44___Pan-Africanismo_e_Poder_Preto___40__1__41__.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Princi__769__pios_da_UNIA_-_Marcus_Garvey.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Princi__769__pios_da_UNIA_-_Marcus_Garvey.pdf
new file mode 100644
index 0000000..212f7d7
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Princi__769__pios_da_UNIA_-_Marcus_Garvey.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Sobre_o_conceito_de_A__769__frica.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Sobre_o_conceito_de_A__769__frica.pdf
new file mode 100644
index 0000000..bd60970
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Sobre_o_conceito_de_A__769__frica.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf
new file mode 100644
index 0000000..fadfaaa
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Steve_Biko_-_A_definic__807__a__771__o_da_Conscie__770__ncia_Negra.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index e3e8089..826a9f6 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -52,3 +52,11 @@ Baixe aqui!
 Baixe aqui!
 [[Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf]]
 
+Baixe aqui!
+[[O_olhar_de_uma_abordagem_afroce__770__ntrica_-_foco_no_funcionamento_da_psique__770___africana___8211___Samuel_da_Luz_Barros.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/O_olhar_de_uma_abordagem_afroce__770__ntrica_-_foco_no_funcionamento_da_psique__770___africana___8211___Samuel_da_Luz_Barros.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/O_olhar_de_uma_abordagem_afroce__770__ntrica_-_foco_no_funcionamento_da_psique__770___africana___8211___Samuel_da_Luz_Barros.pdf
new file mode 100644
index 0000000..fcfcda8
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/O_olhar_de_uma_abordagem_afroce__770__ntrica_-_foco_no_funcionamento_da_psique__770___africana___8211___Samuel_da_Luz_Barros.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James.pdf
new file mode 100644
index 0000000..fc96c79
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..fc96c79
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Os_Jacobinos_Negros_Toussaint_LOuvcrture_e_a_revoluc__807__a__771__o_de_Sa__771__o_Domingos_de_C.L.R._James___40__1__41__.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf
new file mode 100644
index 0000000..1c40fad
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Oye__768__ro__769__nke__769___Oye__780__wu__768__mi__769___-_Conceitualizando_o_ge__770__nero_-_Os_fundamentos_euroce__770__ntrico_dos_conceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index bea33dc..e3e8089 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -19,9 +19,6 @@ Baixe aqui!
 Baixe aqui!
 [[Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf]]
 
-Baixe aqui!
-
-
 Baixe aqui!
 [[Manuela Carneiro da Cunha - Negros Estrangeiros - Os Escravos Libertos e sua Volta a Africa.pdf]]
 
@@ -47,4 +44,11 @@ Baixe aqui!
 [[molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf]]
 
 Baixe aqui!
+[[Muammar_al-Gaddafi_-O_livro_verde_pdf.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Nah_Dove_-_Definindo_uma_matriz_materno-centrada_para_definir_a_condic__807__a__771__o_das_mulheres.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf]]
 

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Muammar_al-Gaddafi_-O_livro_verde_pdf.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Muammar_al-Gaddafi_-O_livro_verde_pdf.pdf
new file mode 100644
index 0000000..bd4869d
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Muammar_al-Gaddafi_-O_livro_verde_pdf.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Definindo_uma_matriz_materno-centrada_para_definir_a_condic__807__a__771__o_das_mulheres.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Definindo_uma_matriz_materno-centrada_para_definir_a_condic__807__a__771__o_das_mulheres.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d44c680
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Definindo_uma_matriz_materno-centrada_para_definir_a_condic__807__a__771__o_das_mulheres.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf
new file mode 100644
index 0000000..247ddc4
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nah_Dove_-_Uma_Cri__769__tica_Africano-Centrada_a__768___Lo__769__gica_de_Marx.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Nur_Ankh_Amen_-_O_ankh_e_origem_africana_do_eletromagnetismo.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nur_Ankh_Amen_-_O_ankh_e_origem_africana_do_eletromagnetismo.pdf
new file mode 100644
index 0000000..ed8f174
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Nur_Ankh_Amen_-_O_ankh_e_origem_africana_do_eletromagnetismo.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 682381b..bea33dc 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -18,3 +18,33 @@ Baixe aqui!
 
 Baixe aqui!
 [[Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+
+
+Baixe aqui!
+[[Manuela Carneiro da Cunha - Negros Estrangeiros - Os Escravos Libertos e sua Volta a Africa.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Marcus_Mosiah_Garvey_-_Como_ler.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Marcus_Mosiah_Garvey_-_Eduque_se.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Maria_Aparecida_Silva_Bento_-_Branqueamento_e_branquitude_no_Brasil.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Marimba-Ani-Yurugu-Uma-Cri__769__tica-Africano-Centrada-do-Pensamento-e-Comportamento-Cultural-Europeus-_-Esta-Hora-Real.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Molefi_Kete_Asante_-_A_Ideia_da_Alma_no_Antigo_Egito.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Molefi_Kete_Asante_-_Afrocentricidade.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Manuela_Carneiro_da_Cunha_-_Negros_Estrangeiros_-_Os_Escravos_Libertos_e_sua_Volta_a_Africa.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Manuela_Carneiro_da_Cunha_-_Negros_Estrangeiros_-_Os_Escravos_Libertos_e_sua_Volta_a_Africa.pdf
new file mode 100644
index 0000000..b85e6b7
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Manuela_Carneiro_da_Cunha_-_Negros_Estrangeiros_-_Os_Escravos_Libertos_e_sua_Volta_a_Africa.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Como_ler.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Como_ler.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4b01c42
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Como_ler.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Eduque_se.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Eduque_se.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4d2d4a7
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marcus_Mosiah_Garvey_-_Eduque_se.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Maria_Aparecida_Silva_Bento_-_Branqueamento_e_branquitude_no_Brasil.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Maria_Aparecida_Silva_Bento_-_Branqueamento_e_branquitude_no_Brasil.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4878c62
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Maria_Aparecida_Silva_Bento_-_Branqueamento_e_branquitude_no_Brasil.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Marimba-Ani-Yurugu-Uma-Cri__769__tica-Africano-Centrada-do-Pensamento-e-Comportamento-Cultural-Europeus-_-Esta-Hora-Real.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marimba-Ani-Yurugu-Uma-Cri__769__tica-Africano-Centrada-do-Pensamento-e-Comportamento-Cultural-Europeus-_-Esta-Hora-Real.pdf
new file mode 100644
index 0000000..bf5a2ee
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Marimba-Ani-Yurugu-Uma-Cri__769__tica-Africano-Centrada-do-Pensamento-e-Comportamento-Cultural-Europeus-_-Esta-Hora-Real.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_A_Ideia_da_Alma_no_Antigo_Egito.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_A_Ideia_da_Alma_no_Antigo_Egito.pdf
new file mode 100644
index 0000000..7a85fb8
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_A_Ideia_da_Alma_no_Antigo_Egito.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_Afrocentricidade.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_Afrocentricidade.pdf
new file mode 100644
index 0000000..26e051c
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Molefi_Kete_Asante_-_Afrocentricidade.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf
new file mode 100644
index 0000000..a1daa94
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/molefi_kete_asante_-_afrocentricidade_como_cri__769__tica_do_paradigma_hegemo__770__nico_ocidental._introduc__807__a__771__o_a_uma_ideia.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 771bf39..682381b 100644
--- a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -5,4 +5,16 @@ Baixe aqui!
 [[Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf]]
 
 Baixe aqui!
+[[Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf]]
 
+Baixe aqui!
+[[Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Le__769__lia_Gonzales___Carlos_Hasenbalg_-_Lugar_de_negro.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Le__769__lia_Gonzalez_-_Mulher_Negra.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf]]

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4bfe514
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf
new file mode 100644
index 0000000..cabfef6
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzales___Carlos_Hasenbalg_-_Lugar_de_negro.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzales___Carlos_Hasenbalg_-_Lugar_de_negro.pdf
new file mode 100644
index 0000000..eb286c1
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzales___Carlos_Hasenbalg_-_Lugar_de_negro.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzalez_-_Mulher_Negra.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzalez_-_Mulher_Negra.pdf
new file mode 100644
index 0000000..55945dd
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Le__769__lia_Gonzalez_-_Mulher_Negra.pdf differ
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..ef71ee3
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Lui__769__s_Manuel_de_Arau__769__jo-_Erotismo_e_Sexualidade_no_Antigo_Egito___40__1__41__.pdf differ

diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..771bf39
--- /dev/null
+++ b/index/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -0,0 +1,8 @@
+Baixe aqui!
+[[LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+[[Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf]]
+
+Baixe aqui!
+

attachment upload
diff --git a/index/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..0739096
Binary files /dev/null and b/index/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf differ

diff --git a/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
index 282aa3d..c8dc56a 100644
--- a/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
+++ b/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -5,8 +5,10 @@ Clique aqui para baixar!
 [[Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf]]
 
 Clique aqui para baixar!
-
 [[Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf]]
 
 
 Clique aqui para baixar!
+[[Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf]]
+
+

attachment upload
diff --git a/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf b/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf
new file mode 100644
index 0000000..cabfef6
Binary files /dev/null and b/LIVROTEKA_PRETA/Kwame_Anthony_Appiah_-_O_codigo_de_honra.pdf differ

diff --git a/LIVROTEKA_PRETA.mdwn b/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..282aa3d
--- /dev/null
+++ b/LIVROTEKA_PRETA.mdwn
@@ -0,0 +1,12 @@
+Clique aqui para baixar!
+[[joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf]]
+
+Clique aqui para baixar!
+[[Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf]]
+
+Clique aqui para baixar!
+
+[[Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf]]
+
+
+Clique aqui para baixar!

attachment upload
diff --git a/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf b/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf
new file mode 100644
index 0000000..4bfe514
Binary files /dev/null and b/LIVROTEKA_PRETA/Kabengele_Munanga_-_Algumas_considerac__807__o__771__es_sobre_rac__807__a__44___ac__807__o__771__es_afirmativas_e_identidade_negra_no_Brasil.pdf differ

attachment upload
diff --git a/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf b/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf
new file mode 100644
index 0000000..0739096
Binary files /dev/null and b/LIVROTEKA_PRETA/Ju__769__lio_Ce__769__sar_Medeiros_-_A__768___flor_da_terra_-_O_cemite__769__rio_dos_Pretos_Novos_e_o_seu_entorno___40__1__41__.pdf differ

attachment upload
diff --git a/LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf b/LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf
new file mode 100644
index 0000000..d35ccb2
Binary files /dev/null and b/LIVROTEKA_PRETA/joseph_i._omoregbe_-_filosofia_africana._ontem_e_hoje___40__1__41__-1.pdf differ

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 85f96bf..aa1817d 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -74,7 +74,7 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 
 >* [[CAPOERAGEM - AUTODEFESA]]
 
->* [LIVROTEKA PRETA](https://onedrive.live.com/?authkey=%21AGrnHP74fd3IOCg&id=EB48622F585FE35A%21105&cid=EB48622F585FE35A)
+>* [[LIVROTEKA PRETA]]
 
 <iframe src="https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fwebtvcinequebrada%2Fvideos%2F2319295258373201%2F&width=0" width="0" height="0" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allowFullScreen="true"></iframe>
 

diff --git "a/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn" "b/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
index ce2bdd8..e500742 100644
--- "a/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
+++ "b/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
@@ -1,3 +1,705 @@
+As Ervas
+ Ervas de Exu
+ Amendoeira: Seus galhos são usados nos locais em que o homem exerce suas actividades lucrativas. Na medicina caseira, seus frutos são comestíveis, porém em grandes quantidades causam diarreia de sangue. Das sementes fabrica-se o óleo de amêndoas, muito usado para fazer sabonetes por ter efeitos emolientes, além de amaciar a pele.
+
+ Amoreira: Planta que armazena fluidos negativos e os solta ao entardecer; é usada pelos sacerdotes no culto a Eguns. Na medicina caseira, é usada para debelar as inflamações da boca e garganta.
+
+ Angelim – amargoso: Muito usado em marcenaria, por tratar-se de madeira de lei. Nos rituais, suas folhas e flores são utilizadas nos abô dos filhos de Nanã, e as cascas são utilizadas em banhos fortes com a finalidade de destruir os fluidos negativos que possa haver, realizando um excelente descarrego nos filhos de Exu. A medicina caseira indica o pó de suas sementes contra vermes. Mas cuidado! Deve ser usada em doses pequenas.
+
+ Aroeira: Nos terreiros de Candomblé este vegetal pertence a Exu e tem aplicação nas obrigações de cabeça, nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. É usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de feridas e úlceras, e resolve casos de inflamações do aparelho genital. Também é de grande eficácia nas lavagens genitais.
+
+ Arrebenta Cavalo: No uso ritualístico esta erva é empregada em banhos fortes do pescoço para baixo, em hora aberta. É também usado em magias para atrair simpatia. Não é usada na medicina caseira.
+
+ Arruda: Planta aromática usada nos rituais porque Exu a indica contra maus fluidos e olho-grande. Suas folhas miúdas são aplicadas nos bori, banhos de limpeza ou descarrego, o que é fácil de perceber, pois se o ambiente estiver realmente carregado a arruda morre. Ela é também usada como amuleto para proteger do mau-olhado. Seu uso restringe-se à Umbanda. Em seu uso caseiro é aplicada contra a verminose e reumatismos, além de seu sumo curar feridas.
+
+ Avelós – Figueira-do-diabo: Seu uso se restringe a purificação das pedras do orixá antes de serem levadas ao assentamento; é usada socada. A medicina caseira indica esta erva para combater úlceras e resolver tumores.
+
+ Azevinho: Muito utilizada na magia branca ou negra, ela é empregada nos pactos com entidades. Não é usada na medicina popular.
+
+ Bardana: Aplicada nos banhos fortes, para livrar o sacerdote das ondas negativas e eguns. O povo utiliza sua raiz cozida no tratamento de sarnas, tumores e doenças venéreas.
+
+ Beladona: Nas cerimónias litúrgicas só tem emprego nos sacudimentos domiciliares ou de locais onde o homem exerça actividades lucrativas. Trabalhos feitos com os galhos desta planta também provocam grande poder de atracção. Pouco usada pelo povo devido ao alto princípio activo que nela existe. Este princípio dilata a pupila e diminui as secreções sudorais, salivares, pancreáticas e lácteas.
+
+ Beldroega: Usada na purificação das pedras de Exu. O povo utiliza suas folhas, socadas, para apressar cicatrizações de feridas.
+
+ Brinco-de-princesa: É planta sagrada de Exu. Seu uso se restringe a banhos fortes para proteger os filhos deste orixá. Não possui uso popular.
+
+ Cabeça-de-nego: No ritual a rama é empregada nos banhos de limpeza e o bolbo nos banhos fortes de descarrego. Esta batata combate reumatismo, menstruações difíceis, flores brancas e inflamações vaginais e uterinas.
+
+ Cajueiro: Suas folhas são utilizadas pelo axogun para o sacrifício ritual de animais quadrúpedes. Em seu uso caseiro, ele combate corrimentos e flores brancas. Põe fim a diabetes. Cozinhar as cascas em um litro e meio de água por cinco minutos e depois fazer gargarejos põe fim ao mau hálito.
+
+ Cana-de-açúcar: Suas folhas secas e bagaços são usados em defumações para purificar o ambiente antes dos trabalhos ritualísticos, pois essa defumação destrói eguns. Não possui uso na medicina caseira.
+
+ Cardo-santo: Essa planta afugenta os males, propicia o aparecimento do perdido e faz cair os vermes do corpo dos animais. Na medicina caseira suas folhas são empregadas em oftalmias crónicas, enquanto as raízes e hastes são empregadas contra inflamações da bexiga.
+
+ Catingueira: É muito empregada nos banhos de descarrego. Seu sumo serve para fazer a purificação das pedras. Entretanto, não deve fazer parte do axé de Exu onde se depositam pequenos pedaços dos axé das aves ou bichos de quatro patas. Na medicina caseira ela é indicada para menstruações difíceis.
+
+ Cebola-cencém: Essa cebola é de Exu e nos rituais seu bolbo é usado para os sacudimentos domiciliares. É empregada da seguinte maneira: corta-se a cebola em pedaços miúdos e, sob os cânticos de Exu, espalha-se pelos cantos dos cómodos e em baixo dos móveis; a seguir, entoe o canto de Ogum e despache para Exu. Este trabalho auxilia na descoberta de falsidades e objectos perdidos. O povo utiliza suas folhas cozidas como emoliente.
+
+ Cunanã: Seu uso restringe-se aos banhos de descarrego e limpeza. Substituiu em parte, os sacrifícios a Exu. A medicina caseira indica os galhos novos desta planta para curar úlceras.
+
+ Erva-preá: Empregada nos banhos de limpeza descarrega sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo usa o chá desta erva como aromatizante e excitante. Banhos quentes deste chá melhoram as dores nas articulações, causadas pelo artritismo.
+
+ Facheiro-Preto: Aplicada somente nos banhos fortes de limpeza e descarrego. Na medicina caseira, ela é utilizada nas afecções renais e nas diarreias.
+
+ Fedegoso Crista-de-galo: Esta erva é utilizada em banhos fortes, de descarrego, pois é eficaz na destruição de Eguns e causadores de enfermidades e doenças. Seus galhos envolvem os ebó de defesa. Com flores e sementes desta planta é feito um pó, o qual é aplicado sobre as pessoas e em locais; é denominado “o pó que faz bem”. Na medicina caseira actua com excelente regulador feminino. Além de agir com grande eficácia sobre erisipelas e males do fígado. É usada pelo povo, fazendo o chá com toda erva e bebendo a cada duas horas uma xícara.
+
+ Fedegoso: Misturada a outras ervas pertencentes a Exu, o fedegoso realiza os sacudimentos domiciliares. É de grande utilidade para limpar o solo onde foram riscados os pontos de Exu e locais de despacho pertencentes ao deus da liberdade.
+
+ Figo Benjamim: Erva usada na purificação de pedras ou ferramentas e na preparação do fetiche de Exu. É empregada também em banhos fortes nas pessoas obsidianas. No uso popular, suas folhas são cozidas para tratar feridas rebeldes e debelar o reumatismo.
+
+ Figo do Inferno: Somente as folhas pertencentes a este vegetal são de Exu. Na liturgia, ela é o ponto de concentração de Exu. Não possui uso na medicina popular.
+
+ Folha da Fortuna: É empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abôs de quaisquer filhos-de-santo. Na medicina caseira é consagrada por sua eficácia, curando cortes, acelerando a cura nas cicatrizações, contusões e escoriações, usando as folhas socadas sobre os ferimentos. O suco desta erva puro ou misturado ao leite, ameniza as consequências de tombos e quedas.
+
+ Juá – Juazeiro: É usada para complementar banho forte e raramente está incluída nos banhos de limpeza e descarrego. Seus galhos são usados para cobrir o ebó de defesa. A medicina caseira a indica nas doenças do peito, nos ferimentos e contusões, aplicando as cascas, por natureza, amargas.
+
+ Jurema Preta: Tanto na Umbanda quanto no Candomblé, a Jurema Preta é usada nos banhos de descarrego e nos ebó de defesa. O povo a indica no combate a úlceras e cancros, usando o chá das cascas.
+
+ Jurubeba: Utilizada em banhos preparatórios de filhos recolhidos ao ariaxé. Na medicina caseira, o chá de suas folhas e frutos propiciam um melhor funcionamento do baço e fígado. É poderoso desobstruíste e tónico, além de prevenir e debelar hepatites. Banho de assentos mornos com essa erva propiciam melhores às articulações das pernas.
+
+ Lanterna Chinesa: Utilizada em banhos fortes para descarregar os filhos atacados por eguns. Suas flores enfeitam a casa de Exu. Popularmente, é usada como adstringente e a infusão das flores é indicada para inflamação dos olhos.
+
+ Laranjeira do Mato: Seu uso se restringe a banhos fortes, de limpeza e descarrego. Na medicina caseira ela actua com grande eficácia sobre as cólicas abdominais e também menstruais.
+
+ Mamão Bravo: Planta utilizada nos banhos de limpeza descarrega e nos banhos fortes. Além de ser muito empregada nos ebó de defesa, sendo substituída de três em três dias, porque o orixá exige que a erva esteja sempre nova. O povo a utiliza para curar feridas.
+
+ Maminha de Porca: Somente seus galhos são usados no ritual e em sacudimentos domiciliares. O povo a indica como restaurador orgânico e tonificador do organismo. Sua casca cozida tem grande eficácia sobre as mordeduras de cobra.
+
+ Mamona: Suas folhas servem como recipiente para arriar o ebó de Exu. Suas sementes socadas vão servir para purificar o otá de Exu. Não tem uso na medicina popular.
+
+ Mangue Cebola: No ritual, a cebola é usada nos sacudimentos domiciliares. Corte a cebola em pedaços miúdos e, entoando em voz alta o canto de Exu, a espalhe pela casa, nos cantos e sob os móveis. Na medicina caseira, a cebola do mangue esmagada cura feridas rebeldes.
+
+ Mangueira: É aplicada nos banhos fortes e nas obrigações de ori, misturada com aroeira, pinhão-roxo, cajueiro e vassourinha-de-relógio, do pescoço para baixo. Ao terminar, vista uma roupa limpa. As folhas servem para cobrir o terreiro em dias de abaçá. Na medicina caseira é indicada para debelar diarreias rebeldes e asma. O cozimento das folhas, em lavagens vaginais, põe fim ao corrimento.
+
+ Manjerioba: Utilizada nos banhos fortes, nos descarregos, nas limpezas pessoais e domiciliares e nos sacudimentos pessoais, sempre do pescoço para baixo. O povo a indica como regulador menstrual, beneficiando os órgãos genitais. Utiliza-se o chá em cozimento.
+
+ Maria Mole: Aplicada nos banhos  de limpeza e descarrego, muito procurada para sacudimentos domiciliares. O povo a indica em cozimento nas dispepsias e como excelente adstringente.
+
+ Mata Cabras: Muito utilizado para afugentar eguns e destruir larvas astrais. As pessoas que a usam não devem tocá-la sem cobrir as mãos com pano ou papel, para depois despachá-la na encruzilhada. O povo indica o cozimento de suas folhas e caules para tirar dores dos pés e pernas, com banho morno.
+
+ Mata Pasto: Seus galhos são muito utilizados nos banhos de limpeza, descarrego, nos sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo a indica contra febres malignas e incómodos digestivos.
+
+ Mussambê de Cinco Folhas: Obs.: Sejam eles de sete, cinco, ou três folhas, todos possuem o mesmo efeito, tanto nos trabalhos rituais, quanto na medicina caseira. Esta erva é utilizada por seus efeitos positivos e por serem bem aceitas por Exu no ritual de boas vindas. Na medicina caseira é excelente para curar feridas.
+
+ Ora-pro-nobis: É erva integrante do banho forte. Usada nos banhos de descarrego e limpeza. É destruidora de eguns e larvas negativas, além de entrar nos assentamentos dos mensageiros Exus. No uso caseiro, suas folhas actuam como emolientes.
+
+ Palmeira Africana: Suas folhas são aplicadas nos banhos de descarrego ou de limpeza. Não possui uso na medicina caseira.
+
+ Pau-d’alho: Os galhos dessa erva são utilizados nos sacudimentos domiciliares e em banhos fortes, feitos nas encruzilhadas, misturadas com aroeira, pinhão branco ou roxo. Na encruzilhada em que tomar o banho, arreie um mi-ami-ami, oferecido a Exu, de preferência em uma encruzilhada tranquila. Na medicina caseira ela é usada para exterminar abcessos e tumores. Usa-se socando bem as folhas e colocando-as sobre os tumores. O cozimento de suas folhas, em banhos quentes e demorados, é excelente para o reumatismo e hemorróidas.
+
+ Picão da Praia: Não possui uso ritualístico. A medicina caseira o indica como diurético e de grande eficácia nos males da bexiga. Para isso utilize-o sob a forma de chá.
+
+ Pimenta Darda: Aplicada em banhos fortes e nos assentamentos de Exu. Na medicina caseira, suas sementes em infusão são anti-helmínticas, destruindo até ameba.
+
+ Pinhão Branco: Aplicada em banhos fortes misturadas com aroeira. Esta planta possui o grande valor de quebrar encantos e em algumas ocasiões substitui o sacrifício de Exu. Suas sementes são usadas pelo povo como purgativo. O leite encontrado por dentro dos galhos é de grande eficácia colocado sobre a erisipela. Porém, deve-se Ter cuidado, pois esse leite contém uma terrível nódoa que inutiliza as roupas.
+
+ Pinhão Coral: Erva integrante nos banhos fortes e usadas nos de limpeza e descarrego  e nos ebó de defesa. Na medicina caseira o pinhão coral trata feridas rebeldes e úlceras malignas.
+
+ Pinhão Roxo: No ritual tem as mesmas aplicações descritas para o pinhão branco. É poderoso nos banhos de limpeza e descarrego, e também nos sacudimentos domiciliares, usando-se os galhos. Não possui uso na medicina popular.
+
+ Pixirica – Tapixirica: No ritual faz parte do axé de Exu e Egun. Dela se faz um excelente pó de mudança que propicia a solução de problemas. O pó feito de suas folhas é usado na magia maléfica. Na medicina caseira ela é indicada para as palpitações do coração, para a melhoria do aparelho genital feminino e nas doenças das vias urinárias.
+
+ Quixambeira: É aplicada em banhos de descarrego e limpeza para a destruição de eguns e ao pé desta planta são arriadas obrigações a Exu e a Egun. Na medicina caseira, com suas cascas em cozimento, actua como energético adstringente. Lavando as feridas, ela apressa a cicatrização.
+
+ Tajujá – Tayuya: É usada em banhos fortes, de limpeza ou descarrego. A rama do tajujá é utilizada para circundar o ebó de defesa. O povo a indica como forte purgativo.
+
+ Tamiaranga: É destinada aos banhos fortes, banhos de descarrego e limpeza. É usada nos ebó de defesa. O povo a indica para tratar úlceras e feridas malignas.
+
+ Tintureira: Utilizada nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. Bem próximo ao seu tronco são arriadas as obrigações destinadas a Exu. O povo utiliza o cozimento de suas folhas como um energético desinflamatório.
+
+ Tiririca: Esta plantinha de escasso crescimento apresenta umas pequeninas batatas aromáticas. Estas são levadas ao fogo e, em seguida, reduzida a pó, o qual funciona como pó de mudança no ritual. Serve para desocupar casas e, colocadas em baixo da língua, desodoriza o hálito e afasta eguns.
+
+ Urtiga-branca: É empregada nos banhos fortes, nos de descarrego e limpeza e nos ebó de defesa. Faz parte nos assentamentos. O povo a indica contra as hemorragias pulmonares e brônquicas.
+
+ Urtiga Vermelha: Participa em quase todas as preparações do ritual, pois entra nos banhos fortes, de descarrego e limpeza. É axé dos assentamentos de Exu e utilizada nos ebó de defesa. Esta planta socada e reduzida a pó, produz um pó benfazejo. O povo indica o cozimento das raízes e folhas em chá como diurético.
+
+ Vassourinha de Botão: Muito empregada nos sacudimentos pessoais e domiciliares. Não possui uso na medicina popular.
+
+ Vassourinha de Relógio: Ela somente participa nos sacudimentos domiciliares. Não possui uso na medicina caseira.
+
+ Xiquexique: Participa nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. São axé nos assentamentos de Exu e circundam os ebó de defesa. O povo indica esta erva para os males dos rins.
+
+ewa Ervas de Ewá
+canadobrejo Teteregun / Cana do Brejo: Planta utilizada em obrigações de cabeça, ebori e banhos dos filhos. Excelente diurético, ajuda a eliminar pedras na bexiga, sífilis e inflamações nos rins. Ainda combate a arteriosclerose. A raiz em pó serve de cataplasma para hérnias, inchaços e contusões.
+
+ojuoro_lechuguilla Ojuorô / Alface d’água / Erva-de-santa-luzia: Utilizada nas obrigações de ori e feitura de santo Tem uso medicinal como anti-sifilítica, antiasmática, anti disentérica, antiartrítica, anti-herpética, anti-hemorroidária, anti diabética, desinflamatória de erisipela, diurético, emoliente, expectorante, maturativa.
+
+barba-s-pedro Arrozinho / Barba-de-S Pedro: Aplicada nas obrigações de cabeça, nos abô de uso geral e nos banhos de purificação e limpeza dos filhos. Na medicina popular é indicada como amaciante da pele, anti-inflamatório, diurético, expectorante, laxante, vomitiva.
+
+no_image2 Golfo de flor (qualquer que seja a cor): Planta aplicada em obrigações de cabeça, ebori e banhos dos filhos. O povo indica suas raízes como adstringente e narcóticas, mas lavadas, debelam a disenteria e, as flores, as úlceras e leucorréia.
+
+maravilha-bonina Maravilha: Utilizada nas obrigações de ori relativas a Oyá ebori, lavagem de contas e feitura de santo. Não entra nos abô a serem tomados por via oral. O povo a indica para eliminar leucorreia (corrimentos), hidropisia, males do fígado, afecções hepáticas e cólicas abdominais.
+
+ Ervas de Ogum
+ Açoita-cavalo – Ivitinga: Erva de extraordinários efeitos nas obrigações, nos banhos de descarrego e sacudimentos pessoais ou domiciliares. Muito usada na medicina caseira para debelar diarreias ou disenterias, e usada também no reumatismo, feridas e úlceras.
+
+ Açucena-rajada – Cebola-cencém: Sua aplicação nas obrigações é somente do bulbo. Esta cebola somente é usada nos sacudimentos domiciliares. A medicina caseira utiliza as folhas como emoliente.
+
+ Agrião: Excelente alimento. Sem uso ritualístico. Tem um enorme prestígio no tratamento das doenças respiratórias. Usado como xarope põe fim às tosses e bronquites, é expectorante de acção ligeira.
+
+ Arnica-erca lanceta: É empregada em qualquer obrigação de cabeça, nos abô de purificação dos filhos do orixá Ogum. Excelente remédio na medicina caseira, tanto interna como externamente, usado nas contusões, tombos, cortes e lesões, para recomposição dos tecidos.
+
+ Aroeira: É aplicada nas obrigações de cabeça, e nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. Usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de feridas e úlceras, e resolve casos de inflamações do aparelho genital.
+
+ Cabeluda-bacuica : Tem aplicações em vários actos ritualísticos, tais como ebori, simples ou completo, e é parte dos abô. Usado igualmente nos banhos de purificação.
+
+ Cana-de-macaco : Usada nos abô de filhos, que estão recolhidos para feitura de santo. Esses filhos tomam duas doses diárias. Meio copo sobre o almoço e meio sobre o jantar.
+
+ Cana-de Brejo – Ubacaia: Seu uso se restringe nos abô e também nos banhos de limpeza dos filhos do orixá do ferro e das artes manuais. Na medicina caseira é usado para combater afecções renais com bastante sucesso. Combate a anuria, inflamações da uretra e na leucorréia. Seu princípio activo é o estrifno. Há bastante fama referente ao seu emprego anti-sifilítico.
+
+ Canjerana – Pau-santo: Em rituais é usada a casca, para constituir pó, que funcionará como afugentador de eguns e para anular ondas negativas. Seu chá actua como antifebril, contra as diarreias e para debelar dispepsias. O cozimento das cascas também é cicatrizador de feridas.
+
+ Carqueja: Sem uso ritualístico. A medicina caseira aponta esta erva como cura decisiva nos males do estômago e do fígado. Também tem apresentado resultado positivo no tratamento da diabetes e no emagrecimento.
+
+ Crista-de-galo – Pluma-de-princípe: Não tem emprego nas obrigações do ritual. A medicina caseira a indica para curar diarreias.
+
+ Dragoeiro – Sangue-de-dragão: Abrange aplicações nas obrigações de cabeça, abô geral e banhos de purificação. Usa-se o suco como corante, e toda a planta, pilada, como adstringente.
+
+ Erva-tostão: Aplicada apenas em banhos de descarrego, usando-se as folhas. A medicina popular a utiliza contra os males do fígado, beneficiando o aparelho renal.
+
+ Grumixameira: Aplicado em quaisquer obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos do orixá. A arte de curar usada pelo povo indica o cozimento das folhas em banhos aromáticos e na cura do reumatismo. Banhos demorados eliminam a fadiga nas pernas.
+
+ Guarabu – Pau-roxo: Aplicado em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos de Ogum. Usa-se somente as folhas que são aromáticas. A medicina caseira indica o chá das folhas, pois este possui efeito balsâmico e fortificante.
+
+ Helicônia: Utilizada nos banhos de limpeza e descarrego e nos abô de ori, na feitura de santo e nos banhos de purificação dos filhos do orixá Ogum. A medicina caseira a indica como debelador de reumatismo, aplicando-se o cozimento de todas a planta em banhos quentes. O resultado é positivo.
+
+ Jabuticaba: Usada nos banhos de limpeza e descarrego, os banhos devem ser tomados pelo menos quinzenalmente, para haurir forças para a luta indica o cozimento da entre casca na cura da asma e hemoptises.
+
+ Jambo-amarelo: Usado em quaisquer as obrigações de cabeça e nos abô. São aplicadas as folhas, nos banhos de purificação dos filhos do orixá do ferro. A medicina caseira usa como chá, para emagrecimento.
+
+ Jambo-encarnado: Aplicam-se as folhas nos abô, nas obrigações de cabeça e nos banhos de limpeza dos filhos do orixá do ferro. Tem uso no ariaxé (banho lustral).
+
+ Japecanga: Não tem aplicação nas obrigações de cabeça, nem nos abô relacionados com o orixá. A medicina caseira aconselha seu uso como depurativo do sangue, no reumatismo e moléstias de pele.
+
+ Jatobá – Jataí: Erva poderosa, porém sem aplicação nas cerimónias do ritual. Somente é usada como remédio que se emprega aos filhos recolhidos para obrigações de longo prazo. Óptimo fortificante. Não possui uso na medicina popular.
+
+ Jucá: Não tem emprego nas obrigações de ritual. No uso popular há um cozimento demorado, das cascas e sementes, coando e reservando em uma garrafa, quando houver ferimentos, talhos e feridas.
+
+ Limão-bravo: Tem emprego nas obrigações de ori e nos abô e, ainda nos banhos de limpeza dos filhos do orixá. O limão-bravo juntamente com o xarope de bromofórmio, beneficia brônquios e pulmões, pondo fim às tosses rebeldes e crónicas.
+
+ Losna: Emprega-se nos abô e nos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos do orixá a que pertence. É usada pela medicina caseira como poderoso vermífugo, mais particularmente usada na destruição das solitárias, usando-se o chá. É energético tónico e debela de febres.
+
+ Óleo-pardo: Planta utilizada apenas em banhos de descarrego. De muito prestígio na medicina caseira. Cozimento da raiz é indicado para curar úlceras e para matar vermes de animais.
+
+ Piri-piri: A única aplicação litúrgica é nos banhos de descarrego. É extraordinário anti- hemorrágico. Para tanto, os caules secos e reduzidos a pó, depois de queimados, estancam hemorragias. O mesmo pó, de mistura com água e açúcar extermina a disenteria.
+
+ Poincétia: Emprega-se em qualquer obrigação de ori, nos abô de uso externo, da mesma sorte nos banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá. A medicina caseira só o aponta para exterminar dores nas pernas, usando em banhos.
+
+ Porangaba: Entra em quaisquer obrigações e, igualmente, nos abô. No tratamento popular é usada como tônico e importante diurético.
+
+ Sangue-de-dragão: Tem aplicações de cabeça, nos banhos de descarrego e nos abô. Não possui uso na medicina popular.
+
+ São-gonçalinho: É uma erva-santa, pelas múltiplas aplicações ritualísticas a que está sujeita. Na medicina caseira usa-se como anti térmico e para combater febres malignas, em chá.
+
+ Tanchagem: Participa de todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação de filhos recolhidos ao ariaxé. É axé para os assentamentos do orixá do ferro e das guerras. Muito aplicada no abô de ori. A medicina popular ou caseira afirma que a raiz e as folhas são tónicas, antifebris e adstringentes. Excelente na cura da angina e da cachumba.

(Diff truncated)
diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 0f54f7b..85f96bf 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -78,6 +78,12 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 
 <iframe src="https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fwebtvcinequebrada%2Fvideos%2F2319295258373201%2F&width=0" width="0" height="0" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allowFullScreen="true"></iframe>
 
+<script type="text/javascript">
+  var uid = '242978';
+  var wid = '500930';
+</script>
+<script type="text/javascript" src="//cdn.popcash.net/pop.js"></script>
+
 <!-- Inicia codigo Contador -->
 <div align="center"><a title='Contador de Visitas do MegaContador' href='https://megacontador.com.br/' ><img src='https://megacontador.com.br/img-RJQz1J1RQbkb7aW9-27.gif' border='0' alt='Contador de visitas'></a></div>
 <!-- Fim do codigo Contador -->

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 01e0cc3..0f54f7b 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -76,6 +76,7 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 
 >* [LIVROTEKA PRETA](https://onedrive.live.com/?authkey=%21AGrnHP74fd3IOCg&id=EB48622F585FE35A%21105&cid=EB48622F585FE35A)
 
+<iframe src="https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fwebtvcinequebrada%2Fvideos%2F2319295258373201%2F&width=0" width="0" height="0" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allowFullScreen="true"></iframe>
 
 <!-- Inicia codigo Contador -->
 <div align="center"><a title='Contador de Visitas do MegaContador' href='https://megacontador.com.br/' ><img src='https://megacontador.com.br/img-RJQz1J1RQbkb7aW9-27.gif' border='0' alt='Contador de visitas'></a></div>

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 55f29a5..01e0cc3 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -81,10 +81,7 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 <div align="center"><a title='Contador de Visitas do MegaContador' href='https://megacontador.com.br/' ><img src='https://megacontador.com.br/img-RJQz1J1RQbkb7aW9-27.gif' border='0' alt='Contador de visitas'></a></div>
 <!-- Fim do codigo Contador -->
 
-<!-- Hitsteps TRACKING CODE - Manual 2020-05-13 - DO NOT CHANGE -->
-<script type="text/javascript">(function(){var hstc=document.createElement('script'); hstc.src='https://log.hitsteps.com/track.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06';hstc.async=true;var htssc = document.getElementsByTagName('script')[0];htssc.parentNode.insertBefore(hstc, htssc);})();
-</script><noscript><a href="http://www.hitsteps.com/"><img src="//log.hitsteps.com/track.php?mode=img&amp;code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06" alt="web stats" width="1" height="1" />web stats</a></noscript>
-<!-- Hitsteps TRACKING CODE - DO NOT CHANGE -->
+
 
 
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index dc6644e..55f29a5 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -86,16 +86,6 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 </script><noscript><a href="http://www.hitsteps.com/"><img src="//log.hitsteps.com/track.php?mode=img&amp;code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06" alt="web stats" width="1" height="1" />web stats</a></noscript>
 <!-- Hitsteps TRACKING CODE - DO NOT CHANGE -->
 
-<!-- Hitsteps STATISTIC WIDGET CODE - DO NOT CHANGE -->
-<script src="//www.hitsteps.com/api/widget_stats.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06&lang=auto&online=yes&total_pageview=yes&pageview=yes"></script><style>
-.hitsteps_statistic_widget{background-color: #627AAD;border: 2px solid #ffffff;color: #ffffff;border-radius: 10px; -moz-border-radius: 10px; -webkit-border-radius: 10px;box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.5);-moz-box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.6);-webkit-box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.5); padding: 10px;font-size: 8pt;}
-.hitsteps_online{padding-bottom: 10px;text-align: center;}
-#hitsteps_online{font-size: 15pt;}
-.hitsteps_statistics_values{font-weight: bold;}
-.hitsteps_credits{text-align: right;font-size: 8pt;padding-top: 5px;}
-.hitsteps_credits a{text-decoration: none;color: #ffffff;}
-.hitsteps_credits a:hover{text-decoration: underline;}
-</style>
-<!-- Hitsteps STATISTIC WIDGET CODE - DO NOT CHANGE -->
+
 
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 5c11d74..dc6644e 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -98,12 +98,4 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 </style>
 <!-- Hitsteps STATISTIC WIDGET CODE - DO NOT CHANGE -->
 
-<!-- Hitsteps ONLINE SUPPORT CODE - DO NOT CHANGE -->
-<script src="//log.hitsteps.com/online.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06&lang=auto&id=67326&sid=78213&img=//www.hitsteps.com/img/onlinesupport.png&off=//www.hitsteps.com/img/offlinesupport.png" type="text/javascript" ></script>
-<!-- Hitsteps ONLINE SUPPORT CODE - DO NOT CHANGE -->
-<!-- Hitsteps TRACKING CODE - Manual 2020-05-13 - DO NOT CHANGE -->
-<script type="text/javascript">(function(){var hstc=document.createElement('script'); hstc.src='https://log.hitsteps.com/track.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06';hstc.async=true;var htssc = document.getElementsByTagName('script')[0];htssc.parentNode.insertBefore(hstc, htssc);})();
-</script><noscript><a href="http://www.hitsteps.com/"><img src="//log.hitsteps.com/track.php?mode=img&amp;code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06" alt="web stats" width="1" height="1" />visitor activity monitor</a></noscript>
-<!-- Hitsteps TRACKING CODE - DO NOT CHANGE -->
-</html>
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index e29e78f..5c11d74 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -81,7 +81,29 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 <div align="center"><a title='Contador de Visitas do MegaContador' href='https://megacontador.com.br/' ><img src='https://megacontador.com.br/img-RJQz1J1RQbkb7aW9-27.gif' border='0' alt='Contador de visitas'></a></div>
 <!-- Fim do codigo Contador -->
 
-
-
+<!-- Hitsteps TRACKING CODE - Manual 2020-05-13 - DO NOT CHANGE -->
+<script type="text/javascript">(function(){var hstc=document.createElement('script'); hstc.src='https://log.hitsteps.com/track.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06';hstc.async=true;var htssc = document.getElementsByTagName('script')[0];htssc.parentNode.insertBefore(hstc, htssc);})();
+</script><noscript><a href="http://www.hitsteps.com/"><img src="//log.hitsteps.com/track.php?mode=img&amp;code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06" alt="web stats" width="1" height="1" />web stats</a></noscript>
+<!-- Hitsteps TRACKING CODE - DO NOT CHANGE -->
+
+<!-- Hitsteps STATISTIC WIDGET CODE - DO NOT CHANGE -->
+<script src="//www.hitsteps.com/api/widget_stats.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06&lang=auto&online=yes&total_pageview=yes&pageview=yes"></script><style>
+.hitsteps_statistic_widget{background-color: #627AAD;border: 2px solid #ffffff;color: #ffffff;border-radius: 10px; -moz-border-radius: 10px; -webkit-border-radius: 10px;box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.5);-moz-box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.6);-webkit-box-shadow:0 0 8px rgba(82,168,236,.5); padding: 10px;font-size: 8pt;}
+.hitsteps_online{padding-bottom: 10px;text-align: center;}
+#hitsteps_online{font-size: 15pt;}
+.hitsteps_statistics_values{font-weight: bold;}
+.hitsteps_credits{text-align: right;font-size: 8pt;padding-top: 5px;}
+.hitsteps_credits a{text-decoration: none;color: #ffffff;}
+.hitsteps_credits a:hover{text-decoration: underline;}
+</style>
+<!-- Hitsteps STATISTIC WIDGET CODE - DO NOT CHANGE -->
+
+<!-- Hitsteps ONLINE SUPPORT CODE - DO NOT CHANGE -->
+<script src="//log.hitsteps.com/online.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06&lang=auto&id=67326&sid=78213&img=//www.hitsteps.com/img/onlinesupport.png&off=//www.hitsteps.com/img/offlinesupport.png" type="text/javascript" ></script>
+<!-- Hitsteps ONLINE SUPPORT CODE - DO NOT CHANGE -->
+<!-- Hitsteps TRACKING CODE - Manual 2020-05-13 - DO NOT CHANGE -->
+<script type="text/javascript">(function(){var hstc=document.createElement('script'); hstc.src='https://log.hitsteps.com/track.php?code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06';hstc.async=true;var htssc = document.getElementsByTagName('script')[0];htssc.parentNode.insertBefore(hstc, htssc);})();
+</script><noscript><a href="http://www.hitsteps.com/"><img src="//log.hitsteps.com/track.php?mode=img&amp;code=6d8c0fe240977711b0041b92d4865e06" alt="web stats" width="1" height="1" />visitor activity monitor</a></noscript>
+<!-- Hitsteps TRACKING CODE - DO NOT CHANGE -->
 </html>
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 7d9b338..e29e78f 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -77,6 +77,9 @@ COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 >* [LIVROTEKA PRETA](https://onedrive.live.com/?authkey=%21AGrnHP74fd3IOCg&id=EB48622F585FE35A%21105&cid=EB48622F585FE35A)
 
 
+<!-- Inicia codigo Contador -->
+<div align="center"><a title='Contador de Visitas do MegaContador' href='https://megacontador.com.br/' ><img src='https://megacontador.com.br/img-RJQz1J1RQbkb7aW9-27.gif' border='0' alt='Contador de visitas'></a></div>
+<!-- Fim do codigo Contador -->
 
 
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 522ff98..7d9b338 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -34,14 +34,12 @@ pagebody {
 
 </style>
 </div>
-###CLIQUE AQUI PRA OUVIR! :D
-<audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/becodacota" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
-Your browser does not support the audio element.
-</audio>
+[[!img  garvey.jpg]]
 
-<iframe allowfullscreen msallowfullscreen webkitallowfullscreen mozallowfullscreen width='640' height='360' src='https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com'></iframe>
+#NÃOTV CINE QUEBRADA
+COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA DE MATRIZ AFRICANA
 
-[[!img  garvey.jpg]]
+<iframe allowfullscreen msallowfullscreen webkitallowfullscreen mozallowfullscreen width='640' height='360' src='https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com'></iframe>
 
 [[!sidebar ]]
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index fd922ed..522ff98 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -39,8 +39,7 @@ pagebody {
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>
 
-<iframe src="https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com"></iframe>
-
+<iframe allowfullscreen msallowfullscreen webkitallowfullscreen mozallowfullscreen width='640' height='360' src='https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com'></iframe>
 
 [[!img  garvey.jpg]]
 

diff --git a/posts/afropop.mdwn b/posts/afropop.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..0f71355
--- /dev/null
+++ b/posts/afropop.mdwn
@@ -0,0 +1,63 @@
+Vamos acabar com esse tédio da quarentena? Separei alguns afropops de 10 países africanos, pra cada país coloquei 3 artistas diferentes! É um total de 30 músicas. Vamos tentar nos divertir! Esse momento dificil vai passar <3 Tem algum afropop que você gosta e queria recomendar? Deixa o link e o país aqui nos comentários!
+
+🇺🇬 Uganda
+
+Sheebah - Nkwatako – youtube.com/watch?v=FBl2bEerZlw
+Daddy Andre – Sikikukweeka - youtube.com/watch?v=67MJyqSw6S4
+Munakampala - Ykee Benda - youtube.com/watch?v=uXNmK2eAvaA
+
+🇬🇦 Gabão
+
+Tina - #Balango - youtube.com/watch?v=ir_q8LoYZ5Q
+Shan'L – TCHIZAMBENGUE - youtube.com/watch?v=LfFvIIOPpxg
+Latchow - Le Bangando - youtube.com/watch?v=Kd_gjT7xoXY
+
+🇹🇿 Tanzânia
+
+Rayvanny - Natafuta kiki - youtube.com/watch?v=mOC3n5TlQH4
+Diamond Platnumz – Jeje - youtube.com/watch?v=g5rFro4XdZ0
+Nandy – Nagusagusa - youtube.com/watch?v=A-l7pWc5z5o
+
+🇳🇬 Nigéria
+
+Yemi Alade – Home - youtube.com/watch?v=BxB30v445_8
+Chidinma - Fallen in Love - youtube.com/watch?v=Ws6xCV3En_M
+Flavour - Time to Party (feat. Diamond Platnumz) - youtube.com/watch?v=BFUxr_dkqxw
+
+🇬🇼 Guiné-Bissau
+
+Ammy Injai - Pirmiti Son - youtube.com/watch?v=Co66HwvuDxo
+Eric Daro - Boca I Di Bô Ft. WJ Jamil - youtube.com/watch?v=7Q29VqGKNzw
+As One - Dan Bu Number - youtube.com/watch?v=mtRuzEUQji4
+
+🇰🇪 Quênia
+
+Sauti Sol – Suzanna - youtube.com/watch?v=mFBJtuQ1Llc
+Willy Paul x Nadia Mukami – Nikune - youtube.com/watch?v=q62U9um1DGg
+Matata – Kata - youtube.com/watch?v=s331bxKlTqQ
+
+🇬🇭 Gana
+
+MzVee ft Yemi Alade - Come and See My Moda - youtube.com/watch?v=OInajwCmEnA
+Bisa Kdei – Asew - youtube.com/watch?v=acatPD-Vt3Q
+Kuami Eugene ft KiDi – Ohemaa - youtube.com/watch?v=_UE5729fnn4
+
+🇳🇦 Namíbia
+
+Sally Boss Madam – Natural - youtube.com/watch?v=GOj1tVN8ZmE
+PDK – Ochikutu - youtube.com/watch?v=bxlMgsBAZAU
+Gazza – Chelete - youtube.com/watch?v=GDRamXqPlXo
+
+🇹🇬 Togo
+
+ALMOK - Molo molo - youtube.com/watch?v=7_i7mytYGb4
+Etane ft. Kasaré – Gomené - youtube.com/watch?v=nn5rZ_Uvb3M
+Toofan - TERÉ TERÉ - youtube.com/watch?v=O9P1g9q1JtM
+
+🇧🇫 Burkina Faso
+
+Hawa Boussim – Dolada - youtube.com/watch?v=haa74rWvjyU
+FLEUR – Kelemambe - youtube.com/watch?v=d7t5ex3YIBQ
+TANYA - Ma bague d'abord - youtube.com/watch?v=lLwzvQ3lGi4
+
+Créditos da pesquisa: Yuri Crisóstomo

diff --git "a/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn" "b/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
index ba9f560..bba4d98 100644
--- "a/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
+++ "b/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
@@ -22,11 +22,11 @@ Para o funcionamento das moedas sociais temos algumas peças fundamentais como:
 
 Criados e administrados pelos usuários, por meio de organizações sem fins lucrativos, com fundamento em relações econômicas de cooperação e solidariedade dos participantes de determinadas comunidades, independentemente do exercício de qualquer forma de intermediação financeira.
 
-·###Coordenação e administração de atividades econômicas locais
+#####Coordenação e administração de atividades econômicas locais
 
 Um conjunto de arranjos contratuais que especificam interesses comuns e estabelecem mecanismos de participação dos associados e os métodos de coordenação e administração de atividades econômicas locais, permitindo que os indivíduos exercem maior controle sobre a criação e uso da moeda que utilizam para a realização de trocas, de acordo com a vontade política da comunidade.
 
-·###Fator humano – capital social
+#####Fator humano – capital social
 
 Riqueza não financeira, referente à aplicação do capital humano no processo de produção, circulação e distribuição de bens e serviços produzidos na economia real (não financeira).
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index d52937c..fd922ed 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -39,10 +39,11 @@ pagebody {
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>
 
-[[!img  garvey.jpg]]
-
 <iframe src="https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com"></iframe>
 
+
+[[!img  garvey.jpg]]
+
 [[!sidebar ]]
 
   [BEM VINDOS AO PORTAL GBARA DUDU](https://ewe.branchable.com/Sobre/) 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 52e1b81..d52937c 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -41,7 +41,7 @@ Your browser does not support the audio element.
 
 [[!img  garvey.jpg]]
 
-
+<iframe src="https://player.twitch.tv/?channel=cine_quebrada&parent=www.ewe.branchable.com"></iframe>
 
 [[!sidebar ]]
 

diff --git "a/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn" "b/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
index dc5da62..ba9f560 100644
--- "a/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
+++ "b/MOEDA_SOCIAL_BANCO_COMUNIT\303\201RIO.mdwn"
@@ -2,16 +2,14 @@ Banco comunitário
 
 Moedas sociais
 
+Rafael de Barros Maia
 
-0
-COMENTAR0
-SALVAR
+###1. INTRODUÇÃO
 
-RPublicado por Rafael de Barros Maiahá 4 anos860 visualizações
-1. INTRODUÇÃO
 Toda moeda é: global; virtual; social. A característica global representa o elemento de conexão entre o local, regional e mundial, isto é, ela assume importância significativa nas estruturas federativas dentro desse aspecto global. A moeda é virtual por ser instituição criada pelo conhecimento humano e definida por suas funções. Por fim, todas são sociais por funcionarem como instrumento eficiente para a realização de trocas na sociedade.
 
-2. O QUE SÃO MOEDAS SOCIAIS
+###2. O QUE SÃO MOEDAS SOCIAIS
+
 Moeda social consiste em um instrumento de natureza e estrutura contratual, com potencial para solucionar ou apenas atenuar o problema do “desencaixe” entre disponibilidade de capital (recursos disponíveis) e necessidades não atendidas. Em outras palavras pode-se dizer que são moedas complementares. Isto é, existe a possibilidade de tornarem-se instrumentos de políticas públicas de finanças solidárias. Tal fato é possível pois são totalmente compatíveis com a política monetária, desde que esteja sob a responsabilidade dos bancos centrais.
 
 De acordo com o exposto no artigo 6º da Constituição Federal, as moedas sociais funcionam como meio alternativo para viabilizar o acesso aos direitos sociais, in verbis:
@@ -20,15 +18,15 @@ São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a mor
 
 Para o funcionamento das moedas sociais temos algumas peças fundamentais como:
 
-· Instrumentos ou sistemas de pagamentos
+·###Instrumentos ou sistemas de pagamentos
 
 Criados e administrados pelos usuários, por meio de organizações sem fins lucrativos, com fundamento em relações econômicas de cooperação e solidariedade dos participantes de determinadas comunidades, independentemente do exercício de qualquer forma de intermediação financeira.
 
-· Coordenação e administração de atividades econômicas locais
+·###Coordenação e administração de atividades econômicas locais
 
 Um conjunto de arranjos contratuais que especificam interesses comuns e estabelecem mecanismos de participação dos associados e os métodos de coordenação e administração de atividades econômicas locais, permitindo que os indivíduos exercem maior controle sobre a criação e uso da moeda que utilizam para a realização de trocas, de acordo com a vontade política da comunidade.
 
-· Fator humano – capital social
+·###Fator humano – capital social
 
 Riqueza não financeira, referente à aplicação do capital humano no processo de produção, circulação e distribuição de bens e serviços produzidos na economia real (não financeira).
 
@@ -36,7 +34,7 @@ Tendo como embasamento o primado do trabalho e a finalidade de visar o bem estar
 
 Vale ressaltar que, em hipótese alguma, as moedas sociais colocam em risco a estabilidade do sistema financeiro, servindo tão somente como um instrumento para lidar com as falhas estruturais dos próprios sistemas.
 
-3. O FUNCIONAMENTO DAS MOEDAS SOCIAIS
+###3. O FUNCIONAMENTO DAS MOEDAS SOCIAIS
 
 O capítulo a seguir apresentado apresenta informações e análises no que tange à visão dos participantes sobre a moeda social com vistas a identificar o alcance da experiência e sua relação com um projeto e a sociedade.
 
@@ -46,7 +44,7 @@ Uma segunda vertente vê a moeda como uma “estratégia” ou uma ferramenta pa
 
 Uma terceira vertente apresenta uma visão da moeda social associada às transformações das condições de vida e ao consumo para a inclusão social. “o Banco Comunitário é tão importante para iniciar os processos de inclusão e transformação social, como a linha de crédito para estimular a produção local. É certo que quanto maior for o número de famílias beneficiadas no município, maior será a riqueza gerada localmente. Isso favorece as populações gerando trabalho e renda”; “a moeda vai transformar a vida, incentivar as pessoas a produzirem e consumirem na comunidade. Aumenta a auto-estima das pessoas e valoriza o trabalho”; “é um meio de integração e cidadania”. Finalmente, a quarta visão considera importante a moeda social, mas aponta algumas dificuldades com as quais se depara “acreditam que a moeda social melhorará a vida deles, porém, a população ainda não tem uma boa relação com o banco devido a problemas políticos partidários”; e, “em primeira mão, tem gente que confunde até com banco imobiliário. Na verdade de todos os bairros compreendidos pelo banco, somente oito possuem estabelecimentos que aceitam a moeda social”.
 
-4. MOEDA NACIONAL
+###4. MOEDA NACIONAL
 
 · Moeda fiduciária oficial.
 
@@ -72,7 +70,7 @@ Uma terceira vertente apresenta uma visão da moeda social associada às transfo
 
 - Concentração financeira
 
-5. MOEDA SOCIAL
+###5. MOEDA SOCIAL
 
 · Complementar à moeda fiduciária oficial.
 
@@ -98,13 +96,13 @@ Uma terceira vertente apresenta uma visão da moeda social associada às transfo
 
 - Desconcentração financeira.
 
-6. MOEDAS SOCIAIS NA ECONOMIA MUNDIAL
+###6. MOEDAS SOCIAIS NA ECONOMIA MUNDIAL
 
 A hegemonia de algumas moedas no mercado financeiro internacional como o dólar e o euro gerou o controle de alguns conglomerados empresariais no cenário mundial, nesse mesmo sentido percebe-se que quando grandes moedas se desvalorizam consequentemente crises econômicas ao redor do mundo acontecem e essas empresas acabam sofrendo consequências, por mais óbvio que isto pareça ser não é de fato tão simples, a desvalorização de uma moeda se da por inúmeros fatores: guerras, quebra de tratados internacionais, perda de produtos não renováveis, etc. São problemas muito complexos que necessitam um profundo estudo pra obter resultados positivos e poder sair da crise instaurada.
 
 Neste cenário, vários países vêm ao longo do tempo buscando soluções alternativas quando uma moeda forte se desvaloriza, temos então os Clubes de Troca, estes clubes já existem atualmente em uma série de países como Canadá, Estados Unidos, Japão, Austrália, Tailândia, Equador, Indonésia, Brasil, etc., nestes clubes cada moeda adotada apresenta um nome próprio e suas regras para serem usadas, o objetivo destas moedas sociais é claro e simples: criar um circuito financeiro paralelo ao já instaurado permitindo a venda e compra de produtos e serviços que consequentemente forma novas alternativas de auferir lucros mantendo a saúde financeira de sua empresa em meio a uma crise.
 
-7. MOEDAS SOCIAIS E O SEU PAPEL NO DESENVOLVIMENTO
+###7. MOEDAS SOCIAIS E O SEU PAPEL NO DESENVOLVIMENTO
 As moedas sociais assumem um papel importante no desenvolvimento econômico uma vez agem como um represamento de recursos na economia local justamente em função de um mercado de trabalho e dessa forma, beneficiam primeiramente as pessoas da economia local.
 
 Verifica-se, como já exposado acima, que as moedas sociais facilitam a política de trocas de uma comunidade. Dessa forma, auxiliam não só na economia da localidade, mas na sua articulação, comercialização de produtos e distribuição nos recursos entre a comunidade, o que vai além do que nos proporciona o sistema capitalista. A moeda social permite um mercado complementar.

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 2383331..52e1b81 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -38,11 +38,7 @@ pagebody {
 <audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/becodacota" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>
-<video width="320" height="240" controls>
-  <source src="movie.mp4" type="video/mp4">
-  <source src="movie.ogg" type="video/ogg">
-  Your browser does not support the video tag.
-</video>
+
 [[!img  garvey.jpg]]
 
 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 52e1b81..2383331 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -38,7 +38,11 @@ pagebody {
 <audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/becodacota" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>
-
+<video width="320" height="240" controls>
+  <source src="movie.mp4" type="video/mp4">
+  <source src="movie.ogg" type="video/ogg">
+  Your browser does not support the video tag.
+</video>
 [[!img  garvey.jpg]]
 
 

diff --git "a/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn" "b/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
index 6c56528..ce2bdd8 100644
--- "a/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
+++ "b/HORTA_COMUNIT\303\201RIA.mdwn"
@@ -1,3 +1,341 @@
+ABACATEIRO "Persea Gratíssima": Rico em vitaminas e proteínas, é diurético, combate a gota, o ácido úrico e elimina cálculos renais e biliares. É preferível usar as folhas secas, pois as verdes são estimulantes e aumentam as palpitações cardíacas. A massa do abacate é fortificante dos cabelos e tem alto poder cicatrizante.
+
+ABÚTUA "Chododendron Platyphyllum": A raiz e o tronco são as partes usadas. Muito útil nas dificuldades da menstruação atrasada, cólicas e nas febres intermitentes.
+
+ABSINTO "Artemisia absinthum":  Um ótimo estimulande, em pequenas doses. Ameniza a anemia e descarrega a bílis. Uma boa receita é fazer um chá com hortelã e canela.  Evitar na gravidez e na lactação, é emenagogo.
+
+AGONIADA "Plumeria lancifoliata": Calmante das histerias, ameniza cólicas, menstruações dificeis e dolorosas e febres intermitentes. Substitui o quinino.
+
+AGRIÃO "Sisymbrium nasturtium":  Com enxofre em grande quantidade é um ótimo anti-caspa, diminui e queda de cabelos, é também um tônico estimulante, cicatrizante, depurativo, anti-inflamatório, descongestionante, digestivo, diurético e antiescurbútico.
+
+ALCACHOFRA "Cynara sculymus" Ótimo diurético e eliminador do ácido úrico, reumatismo, atua nos distúrbios hepáticos e digestivos, aumenta a secreção biliar e faz baixar a pressão arterial. Evitar na lactação.
+
+ALCAÇUZ "Glycyrhiza glabra"  De sabor adoçicado, é emoliente empregado na bronquite e tosses crônicas.
+
+ALECRIM "Rosmarinus officinalis" Muito útil da debilidade cardíaca, é excitante do coração e do estômago. Combate a flatulência, males do fígado, rins e intestinos. O chá é bom para combater a tosse, asma, gripe. Em banhos alivia o reumatismo e cura feridas. Dose normal: De 5 a 10 gr. por litro.
+
+ALFAFA "Medicago sativa" Suplemento alimentar, rica em vitamínas (K), minerais, contém potássio, magnésio, fósforo e cálcio. Age nas anemias e hemorragias. Revigorante nos casos de fadiga e alimentação insuficiente.
+
+ALFAVACA "Occimum basilicum" Tem poder antisséptico, cura feridas e hematomas. A INFUSÃO forte pode ser usada em gargarejos e bochechos contra dor de garganta, mau hálito e aftas. Serve ainda contra queda de cabelos (deixe agir por cinco minutos e enxágue).
+
+ALFAZEMA "Lavandula officinalis" Poderoso antisséptico, cicatrizante, estimula a circulação periférica, anti-depressiva, sedativa e analgésica. É ainda desodorante, purificante e ótimo repelente de insetos.
+
+ALGODOEIRO "Gossypium herbaceum" A parte usada é a casca da raiz recente e tem propriedade diurética e emenagoga. Ameniza cólicas e dores do parto. Deve ser evitada na gravidez.
+
+ALHO "Alium sativum"  Poderoso depurativo do sangue, é expectorante, antiséptico pulmonar, antinflamatório, antibacteriano, tônico, vermífugo, hipoglicemiante, antiplaquetártio, antioxidante, diminui o colesterol e a viscosi-dade sanguínea. É altamente indicado em diabetes, hipertensão, bronquites, asma e gripes.
+
+AMEIXEIRA "Prunus Doméstica"  Tanto as folhas como o fruto, servem para soltar o intestino e regularizar as funções digestivas. Como consequência melhoram a pele.
+
+AMOREIRA "Morus Nigra"  As folhas são empregadas no combate ao diabetes, pedras nos rins e limpar a bexiga. Recentemente descobriu-se ser util na reposição hormonal.
+
+ANDIROBA "Carápa guaiananensis"  Semente amazônica que serve como repelente e como reconstituite celular da derme, eliminando inflamações e dores superficiais. Tem ação purgativa na eliminação de vermes.
+
+ANGÉLICA  "Angelica Officinalis" Planta aromática procedente do Hemisfério Norte. Muito indicada no trato digestivo e na insuficiência de suco gástrico e problemas estomocais. Não é recomendado a diabéticos
+
+ANIZ "Pimpinella anisum" A semente de aniz favorece as secreções salivares, gástricas e a lactação. É  indicado em dispepsias nervosas, enxaquecas de origem digestiva, cólicas infantis, deficiências cardiovasculares (palpitações e angina), asma, espasmos brônquicos e aumenta o leite materno. EVITE USO PROLONGADO,  pode causar intoxicação e confusão mental.
+
+ARNICA "Arnica do Campo" Poderoso antinflamatório, tônico estimulante, antisséptica e analgésica. Um fitocom-plexo que bloqueia a inflamação causada por traumatismos e reabsorve as células necróticas. Indicado em contusões, entorses, hematomas e traumatismos, flebites, furúnculos e até mesmo afecções bucais.
+
+APERTA RUÃO/PIMENTA DE FRUTO GANCHOSO " Piper aduncum"  Diurético, adstringente e tônico digestivo. A raiz em uso externo combate a Erisipela.
+
+AROEIRA "Schinus Terebinthifolius"  Balsâmico e adstringente empregada nas doenças de vias urinárias, como cistite. Nas bronquites, gripes e resfriados, combate a febre e secreções.
+
+ARRUDA "Ruta Graveoleons" A RUTINA (principio ativo) aumenta a resistência de vasos capilares sanguíneos, evita a ruptura, provoca uma leve contração do útero, estimula as fibras musculares. Indicado especialmente nos reumatismos, nevralgias, verminoses e problemas respiratórios, sua inalação abre os brônquios. É emenagoga, antiespasmódica e estimulante.
+
+ARTEMISIA "Artemísia vulgaris"  Planta feminina que tem ação estimulante sobre o útero e deve ser evitada por mulheres grávidas, por ser emenagoga. O CHÁ combate problemas de ovários, ciclo menstrual irregular, lombrigas e anemia (2 xícaras/dia no máximo).
+
+ASSA PEIXE "Bohemeria caudata" Muito eficaz contra a gripe, tosse forte e bronquite, aliviando dores no peito e nas costas. Estanca o sangramento.
+
+AVENCA "Adiantum capillus-veneris" Tem ação protetora sobre peles sensíveis e age contra queda de cabelos. Combate males respiratórios como bronquite e tosse com catarro.
+
+BANCHÁ "Thea sinensis" Originária da China, acompanha a cultura a milênios como digestiva de fino paladar, diurética e levemente tônica.
+
+BARBATIMÃO "Stryphnodendron barbatiman" Rica em tanino. Usa-se externamente reduzindo a pó e aplicado sobre úlceras, impingens e hérnias (20 gramas cozidas em meio litro da água, em banhos e lavagens). Internamente como tônico, cozinhando a casca para combater  hemorragias uterinas, catarro vaginal e diarreias.
+
+BARDANA/FOLHA "Arctium lappa" Indicada principalmente para a pele e como antibiótico, é ainda diurética, hipoglicemiante, anti-inflamatória, bactericida, depurativa e cicatrizante, além de agir no couro cabeludo nas dermatites descamantes.
+
+BOLDO CHILENO "Peomus boldus"  Poderoso digestivo e hepático, com propriedades tônicas e estimulantes, ativa a secreção salivar, biliar e gástrica em casos de hipoacidez e dispepsias. Muito utilizado em hepatite crônica e aguda.
+
+BORRAGEM " Borago officinalis"  Planta medicinal e alimentícia que lembra o cheiro do pepino, por isso se torna uma salada muito nutritiva. Possui vitamina C, alcaloides. É antinflamatória, expectorante, adstringente e altamente diurética. Muito indicada em casos de inflamações de bexiga e pedras nos rins ou bexiga. Auxilia na eliminação de toxinas e melhoria da pele.
+
+CABELO DE MILHO "Zea Mays" Poderoso diurético, regula as funções dos rins e da bexiga removendo areias e pedras. Chá dos cabelos de milho baixa a pressão e desintoxica o sangue. Não se recomenda o uso em casos adiantados de inflamação nos rins ou bexiga.
+
+CACTO/MANDACARU "Cactus grandiflorus" Estimulante do coração, similar a "Digitális", utilizado nas perturbações cardíacas, circulatórias, reumatismo e angina peitoral. Não se acumula no organismo.
+
+CAJUEIRO "Anacardium occidentale" É estimulante do organismo, combate o Diabetes e é anti-hemorrágico. Em gargarejos cura inflamações da garganta, aftas. Ameniza irritações vaginais.
+
+CALÊNDULA "Calendula officinalis" Famoso por ser antialérgica e cicatrizante, ainda cura e diminui a gastrite e a úlcera duodenal, pois tem ação antitumoral. O ácido oleanóico suaviza e refesca peles sensíveis e queimadas pelo sol. Favorece a regeneração de tecidos danificados e é antisséptico.
+
+CAMOMILA "Matricaria chamomilla" De origem egipcia, tem propriedades calmantes, digestivas em casos de inflamações agudas e crônicas da mucosa gastrointestinal, colites, cólicas, é também antialérgico e anti inflamatório, podendo reconstiuir a flora intestinal.
+
+CANA DO BREJO "Costus spicatus"  Excelente diurético, ajuda a eliminar pedras na bexiga, sífilis e inflamações nos rins. Ainda combate a arteriosclerose. A raiz em pó serve de cataplasma para hérnias, inchaços e contusões.
+
+CANELA "Cinnamomum zeylanicum" Originária do Sri Lanka, sudeste da Índia, é aromático, estimulante da circulação, do coração e aumenta a pressão. Provoca a contração de músculos e do útero, por isso é hemenagoga.
+
+CARAMBOLEIRA "Averhoa carambola" Ótimo diurético, elimina pedras nos rins e da bexiga, combate febres e ameniza o diabetes.
+
+CARAPIÁ "Dorstênnia arifolia" Depurativo, estimulante digestivo e age contra anemia. A raiz é empregada como cataplasma para apressar a cicatrização de ossos fraturados.
+
+CARVÃO VEGETAL: O carvão vegetal de madeira mole e não resinosa, é utilizadas desde o antigo Egito com fins mediciniais. Por ser altamente absorvente, é empregada na eliminação de toxinas, em casos de envenenamento ou intoxicação. Por sua rapidez na ação era utilizado pelos índios em picadas de cobras e aranhas. Uso interno e externo.
+
+CAPIM CIDRÃO "Cymbopogon citratus" Originária da Índia, é sedativa, analgésica e anti-térmica, promove uma diminuição da atividade motora e aumenta o tempo de sono. Combate o histerismo e outras doenças nervosa.
+
+CARDO SANTO: "Cirsium vulgare" Tônico amargo, adstringente, diurético, expectorante e antisséptico. Indicado em problemas gástricos, indigestão, asma e catarro nos brônquios.
+
+CAROBINHA: "Jacarandá copaia" Um dos melhores depurativos do sangue, contra sífilis, doenças de pele, doenças reumáticas e amebas intestinais.
+
+CARQUEJA: "Baccharis triptera" Exerce ação benéfica sobre o fígado e intestinos, limpa as toxinas do sangue, além de ser um ótimo hipoglicemiante. Indicado em casos de gastrite, má digestão, azia, cálculos biliares e prisão de ventre.
+
+CASCARA SAGRADA: "Rhamnus purshiana" Forte laxante, que reestabelece o tônus natural do cólon do intestino e normaliza as funções do intestino.
+
+CASTANHA DA INDIA: "Aesculus hippocastanum" Excelente tônico circulatório, isso é percebido 15 a 30 minutos após sua ingestão, amenizante a dor nas pernas e costas. Ativa a circulação, prevenindo acidentes vasculares.
+
+CATUABA: "Erytroxylon catuaba"  Afrodisíaco e tonificante, contém um alcalóide semelhante a atropina, que opera lentamente dando energia ao organismo. Indicado em casos de fadiga ou impotência sexual.
+
+CAVALINHA: "Equisetum arvensis" Anti-inflamatório, adstringente, e revitalizante. Indicado no trato de problema genital e urinário, menstruação excessiva. Age nos brônquios, limpando secreções dos pulmões e do sangue. Repõe o silício perdido no emagrecimento.
+
+CENTELLA ASIÁTICA: "Hidrocotile asiática" O bioquímico francês Jules Lépine descobriu que esta planta tem um alcalóide que pode rejuvenecer o cérebro, os nervos e as glândulas endócrinas. Os chineses atribuem a ela um valor igual ao ginseng. Com propriedades tonificantes ela normaliza a produção de colágeno e liberando células adiposas. Por isso é tão indicada para terapias de emagrecimento e da pele.
+
+CHAPÉU DE COURO: "Equinodorus macrophyllus" Depurativo muito conhecido nas terapias de pele, tem efeito laxativo e estimulante da bílis. Pela ação nos rins e fígado reduz o ácido úrico e o reumatismo.
+
+CIPO CABELUDO: "Mikania hirsutíssima" Indicado em cólicas menstruais, nefrites, reumatismo e inflamações da bexiga.
+
+CIPÓ MIL HOMENS: "Aristolochia brasiliensis" Estimulante dos rins, fígado e baço, ameniza cólicas intestinais e a febre. Tem ação emenagoga, por isso não é indicado na gravidez. Cura picadas de cobras, ingerindo e aplicando a planta moída sobre o ferimento.
+
+COMPOSTO/BRONQUITE: Combinação das ervas mais indicadas para combater os sintomas da bronquite: Assa Peixe + Bardana + Malva + Menta + Tanchagem.
+
+COMPOSTO CALMANTE: Combinação das ervas mais indicadas para combater o nervosismo: Capim Cidrão + Camomila + Melissa + Hipérico + Maracujá.
+
+COMPOSTO/CIRCULAÇÃO: Combinação das ervas mais indicadas para melhorar a circulação sangüínea: Arnica + Erva de Bicho + Ginkgo Biloba + Hamamelis.
+
+COMPOSTO/CÓLICAS MENSTRUAIS: Combinação das ervas mais indicadas para amenizar cólicas menstruais: Artemísia + Agoniada + Aroeira + Carapiá + Tília.
+
+COMPOSTO/COLESTEROL: Combinação das ervas mais indicadas para diminuir o colesterol: Erva de Bugre + Alcachofra + Carobinha + Dente de Leão + Pedra Ume Caá.
+
+COMPOSTO DEPURATIVO: Combinação das ervas mais indicadas para limpar o sangue: Alcachofra + Capim Cidrão + Carobinha + Porangaba + Sene Indiano.
+
+COMPOSTO/DIABETES: Combinação das ervas mais indicadas para combater o diabetes e diminuir a taxa de açúcar no sangue: Pata de Vaca + Pedra Ume Caá + Ipê Roxo + Gervão + Graviola + Carqueja.
+
+COMPOSTO/CÁLCULOS RENAIS: Combinação das ervas mais indicadas para combater os males dos rins: Alcachofra Capim Cidrão + Quebra-Pedras + Cabelo de Milho + Cana do Brejo.
+
+COMPOSTO EMAGRECEDOR: Combinação das ervas mais indicadas para ajudar no emagrecimento: Alcachofra + Boldo do Chile + Camomila + Capim Cidrão + Carobinha + Graviola + Sene Indiano + Carqueja + Centella Asiática + Erva de Bugre.
+
+COMPOSTO EQUILIBRIUM: Combinação das ervas mais indicadas para acalmar sem sentir sono: Capim Cidrão + Melissa + Guaraná da Amazonia + Hibisco + Ginkgo Biloba + Jasmim.
+
+COMPOSTO ENERGÉTICO: Combinação das ervas mais indicadas para combater os Stress e o desgaste fisico/mental: Catuaba + Guarana da Amazonia + Pfaffia + Marapuama.
+
+COMPOSTO/ESTÔMAGO: Combinação das ervas mais indicadas para combater dores de estomago e má digestão cronica: Artemísia + Bardana + Camomila + Carqueja + Erva de São João + Picão + Tansagem.
+
+COMPOSTO/FÍGADO: Combinação das ervas mais indicadas para combater os males do fígado: Espinheira Santa + Carqueja Doce + Boldo do Chile + Camomila + Dente de Leão.
+
+COMPOSTO/GRIPE: Combinação das ervas mais indicadas para combater os sintomas da gripe ou resfriado, como coriza, dores no corpo e baixa energia: Assa Peixe + Alfavaca + Guaco + Erva Cidreira + Guaraná da Amazonia + Pariparoba.
+
+COMPOSTO/MENOPAUSA: Combinação das ervas indicadas para combater os suores e acalmar o sistema nervoso: Carobinha + Calêndula + Milefólio + Melissa + Tília.
+
+COMPOSTO/PROBLEMAS DE PELE: Combinação das ervas mais indicadas para limpar o sangue e eliminar a Acne e a oleosidade da pele: Chapéu de Couro + Carobinha + Douradinha + Erva Macaé + Erva de Bugre + Bardana.
+
+COMPOSTO CONTRA PRESSÃO ALTA: Combinação das ervas mais indicadas para baixar a pressão e amenizar dores de cabeça: Arnica + Capim Cidrão + Erva de Bugre + Passiflora + Milefólio + Pitangueira + Sete Sangrias.
+
+COMPOSTO CONTRA REUMATISMO: Combinação das ervas mais indicadas para combater os sintomas do reumatismo, ácido úrico e dores lombares: Alecrim+Chapéu de Couro+Garra do Diabo+Salsaparrilha+ Tayuiá.
+
+COMPOSTO/SINUSITE/ASMA: Combinação das ervas contra a sinusite e dificuldade na respiração nos quadros de bronquite asmática: Arruda + Eucalipto Aromático + Salvia.
+
+CONFREI "Symphytum asperrimum" Ótimo cicatrizante, que não convém ingerir, pois contém propriedades tóxicas. A INFUSÃO forte deve ser usado em COMPRESSAS, para acabar com irritações e espinhas na pele, ajuda na cicatrização de queimaduras e feridas.
+
+CORDÃO DE FRADE "Leonotis nepetaefolia" Ótimo diurético, que ameniza dores de estomago e fortelece convalescentes. Dá um bom xarope para tosse e problemas respiratórios.
+
+CRAVO DA INDIA "Syzygium aromaticum" Excitante e aromático, alivia dor de dente. Facilita a menstruação.
+
+DENTE DE LEÃO "Taraxacum officinalis" Tônico hepático, diurético e depurativo do sangue, age no fígado e nos rins, é indicado para diabéticos. Fortifica os nervos, mas sua ingestão diária não pode ultrapassar tres xícaras, sem adoçantes.
+
+DOURADINHA "Waltherea douradinha" Diurético eficiente na dificuldade em urinar, inflamações da bexiga eliminando pedras. Contra problemas pulmonares, bronquite e tosse.
+
+EMBAÚBA "Cecropia palmata" Poderoso diurético, que ameniza a pressão e regula as batidas do coração. Não fazer uso contínuo.
+
+EMBURANA "Torresea cearensis" Broncodilatador que provoca um relaxamento. Indicado nas manifestações de bronquite, tosse e asma. Ameniza cólicas intestinais e uterinas.
+
+ENDRO "Anethum graveolens" Combate ânsias de vômitos, cura inflamações de garganta. Ameniza flatulência, cólicas intestinais e de estômago.
+
+ERVA BALEEIRA/SALICÍNIA "Cordia verbenácea" Anti-inflamatória, cicatrizante, tem a propriedade de remover hematomas.
+
+ERVA CIDREIRA "Melissa officinalis" Tranquilizante e sedativa, induz ao sono e permite o controle das emoções. Indicada em crises nervosas, taquicardia, histerismo e depressão. O mirceno é o responsável pelo seu papel analgésico, no alívio de dores e da pressão alta.
+
+ERVA DE BICHO "Polygonum acre" Tem efeito circulatório, ameniza hemorragias, hemorróidas e varizes. Melhora o desempenho cerebral e o raciocínio.
+
+ERVA MACAÉ "Leunurus sibiricus"  Indicada nas doenças de pele e erisipela, combater o colesterol e a pressão alta.
+
+ERVA SANTA MARIA/MENTRUZ "Chenopodium ambrosioides" Cura indigestão, hemorróidas, varizes, facilita a menstruação, a circulação e combate doenças nervosas.
+
+ERVA DE BUGRE "Casearia sylvestris" Emagrecedor, diurético, anticolesterol, diminue inchaço das pernas, estimula a circulação e o coração. Útil em doenças de pele, mordidas de cobras e aranhas.
+
+ERVA DE SÃO JOÃO "Agerathum conyzoides" Anti-febril, muito eficiente contra dores de estômago, cólicas e gases. Não confundir com "Herb San John"(Hipérico).
+
+ERVA DOCE "Pimpinella anisum" Calmante, combate insônia, náuseas, cólicas e vômitos. Reestabelece a menstruação e aumenta o leite materno.
+
+ESPINHEIRA SANTA "Maytenus ilicifolia" Seu uso é indicado no tratamento de várias doenças do aparelho digestivo, especialmente úlceras. Atua ainda sobre as fermentações anormais do intestino, normalizando as funções gastrointestinais, é ainda antisséptica e cicatrizante. No final da década de 80, a Central de Medicamentos (Ceme) divulgou um estudo oficial em que comprova as propriedades terapêuticas desta erva.
+ 
+EUCALIPTO AROMÁTICO "Eucaliptus globulos" Poderoso aintiséptico, é indicado para uso em inalações, para problemas pulmonares, bronquite, asma, inflamações da garganta.
+
+FÁFIA Pfaffia Paniculata: GINSENG BRASILEIRO: Tem uma longa lista de indicações medicinais. É tida como rejuvenecedora, revitalizante e inibidora do crescimento das células cancerígenas. Afirma-se que ativa a circulação do sangue. Tida ainda como estimulante das funções sexuais e como agente de combate ao stress, tem grande sucesso no Japão. Há quinze anos vem sendo alvo de extração predatória. A reposição é difícil pois o princípio ativo é encontrado unicamente na raiz. Estima-se que o período entre coletas deva ser de, aproximadamente, cinco anos. É o tempo necessário ao amadurecimento da planta e ao desenvolvimento de seu princípio ativo.
+
+FENOGREGO "Trigonella foenum-graecum" Semente altamente nutritiva, que estimula o apetite, engorda. Indicado nas fraquesas típicas de gripes, anemia ou convalescência. Melhora a pele e evita rugas.
+
+FUCUS(alga): "Fucus vesiculosos" Indicado para casos de hipotireoidismo, obesidade e disfunções da tireóide com baixa taxa de iodo. Contra indicado em casos de hipertireoidismo, problemas cardíacos, gravidez e lactação.
+
+GARRA DO DIABO "Harpagophytum procumbens" Anti-inflamatório de origem africana, nasce apenas nos desertos, é indicada contra reumatismo, diabetes, arteriosclerose (melhora a flexibilidade das artérias) e doenças do fígado.
+
+GENCIANA "Gentiana lutea" Estimulante digestivo, depurativa, indicada na falta de apetite, anorexia, problemas gastrointestinais. É contra indicado em casos de úlcera gástrica.
+
+GENGIBRE "Zingiber officinalis" Estimulante gastrointestinal, é ainda um bom anti-inflamatório que apresenta resultados contra o reumatismo e artrites.
+
+GERVÃO "Verbena bonariensis" Indicada nas dores do fígado e do estômago, febres, prisão de ventre, diurético e emenagogo.
+
+GINKGO BILOBA: Árvore considerada um fóssil vivo, ancestral do carvalho, é mencionada nos escritos chineses de 2800 anos A.C. e considerada sagrada no Oriente. Tem ação preventiva e curativa na oxidação das células e no envelhecimento. Estimulante da circulação, diminui a hiperagregação plaquetária, evitando tromboses. Indicado ainda contra micro varizes, artrite e cansaço nas pernas.
+
+GINSENG COREANO "Panax Ginseng"  Estimulante, pode elevar a pressão arterial. Portanto, não é recomendada para hipertensos. Dose máxima, duas colheres pequenas ao dia.

(Diff truncated)
diff --git a/WEB_TV_CINEQUEBRADA.mdwn b/WEB_TV_CINEQUEBRADA.mdwn
index e0ccce0..89164bc 100644
--- a/WEB_TV_CINEQUEBRADA.mdwn
+++ b/WEB_TV_CINEQUEBRADA.mdwn
@@ -1 +1 @@
-*[WEB TV CINE QUEBRADA](https://tv.taina.net.br/cinequebrada/?a=cinequebrada&n=TV%20Web%20Cinequebrada)
+*[WEB TV CINE QUEBRADA](https://www.twitch.tv/cine_quebrada)

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index ac02114..52e1b81 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -76,6 +76,8 @@ Your browser does not support the audio element.
 
 >* [[CAPOERAGEM - AUTODEFESA]]
 
+>* [LIVROTEKA PRETA](https://onedrive.live.com/?authkey=%21AGrnHP74fd3IOCg&id=EB48622F585FE35A%21105&cid=EB48622F585FE35A)
+
 
 
 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index 122f926..3eba664 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -31,6 +31,8 @@ O racismo é altamente mutável, e no campo tecnológico fez um grande espaço d
 
 GAFAM é o acrônimo de gigantes da Web, Google, Apple, Facebook, Amazon e Microsoft, essas grandes empresas são as 5 grandes potência do EUA, reproduzem de forma inusitada as grandes mazelas que assolavam anteriormente os territórios.  Um fato histórico, chamado guerra dos navegadores marcou o que hoje conhecemos como internet, esses acontecimentos de guerra entre os privilegiados dos meios da tecnologias, foi marcados por atropelos em busca da tomada territorial desse meio, que hoje se faz completamente necessário nas vidas das pessoas, pessoas essas que carentes de diversos direitos, quando fazem uso de tais tecnologias, fazem de um forma superficiais, uma vez que estamos a muito tempo sendo influenciados a termos nossas informações usurpadas, afinal de conta desde os processos coloniais, os escravistas focaram em nossas informações, nossos conhecimento, nossas práticas ancestrais. 
 
+###Apropriação tecnológica 
+
 Diante dessas tecnologias que foram historicamente empurradas goela a baixo  das pessoas, todas elas, que funcionam de forma estratégicas para gerar capital para seus donos, possuem adversárias livres, que possibilitam a utilização de uma boa parcela desse território, apurando a diferença entre as tecnologias que podemos chamar de ''proprietárias'', para exemplificar que são de códigos fechados e que precisam ser pagas para serem usadas, e a ''livres'', sendo livre usada aqui para denotar as que que não precisam ser pagas para usar e possuem uma filosofia bastante parecida coma s lutas por territórios travadas pelos povos e comunidades tradicionais por seus territórios. 
 
 Importante ressaltar que diante das tecnologias mais próximas e possíveis dos povos para garantias dos seus direitos enquanto usam essas tais tecnologias como território minado, e a compreensão desses é muito importante para alcançar a tal liberdade. Essa diferença está baseada em princípios. O universo que faz pareia ao mundo proprietário e capitalista em torno do windows, e os software Gnu-Linux, porem mesmo diante desse universo livre, existem rachas e brigas que  filosoficamente nos embaralha a compreensão. Essa questões filosóficas é o que permite determinar se um programa é categorizado como software livre ou não, mas, ainda existe os programas chamados se código aberto ou do inglês, Open Source, porem esses não compartilham dos ideais filosóficos dos softwares livres, onde a liberdade e o senso de comunidades dos usuários são respeitados.  Significa que o usuário tem total liberdade para executar, copiar, distribuir, estudar, mudar e melhorar o software. Claro que para as grandes empresas GAFAM, essa liberdade atrapalha bastante os ganhos com os usos emburrecidos de suas tecnologias, significando inclusive que as vulnerabilidades referente aos dados que os GAFEM pensavam em sequestrar e comercializar nas suas ações de políticas de dados, passam a serem massivamente protegidas pelos usuários dos software livre, que coletivamente trabalham os códigos de forma continuada, resolvendo as vulnerabilidades em suas redes colaborativas assim que elas aparecem, ou quando são reportadas até por usuários mais simplórios dos software livres, uma vez que todos os usuários contribuem com a segurança do sistema. Importante ressaltar que a a liberdade aqui citada inclui o uso do software livre de forma comercial. 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index f7ceb37..122f926 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -23,4 +23,23 @@ A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de gara
 
 Para alem de qualquer questão histórica, envolta no mundo da internet, uma coisa que tem sido foco de muitos estudos e teorias sãos as (TICS), tecnologias de informação e comunicação, e seu acesso por todas as pessoas, pensando nisso o debate da inclusão digital gira em torno da tentativa de garantir o acesso para todas as pessoas, pensando romper as barreiras da sociais que também assolam os meios digitais. 
 
+Mais do que nunca a apropriação de tecnologias livres, autónomas se faz necessário para nós africanos diaspórico e continentais. Nessa crise de saúde, em que a única presença se dá por meios de tecnologias digitais, as tentativas de fazer valer nosso direito de se comunicar, tem gerado grandes furtunas a quem historicamente nos odeia e mesmo assim lucra grandiosamente com nossas lives, textões e bate papos que deveriam, muitos deles, ficar entre nós, esta sendo armazenados em bancos de dados, a disposição de ser negociado com fins de espionagens a troco de que? Otimizar a supremacia branca e manter os privilégios diante de nossas necessidades básicas. 
 
+Se formos usar um computador, por padrão nos empurrão um sistema WINDOWS, para bate papo, Whatsapp, nossos amigos estão nos facebook, nossas live's pelo instagran e facebook, todos essas três ultimas do mesmo dono. No computador que você compra por padrão injusto, vem inseguro, como estratégia de usarmos em breve os anti-vírus que não protege dos vírus criados pelo mesmo criador do sistema operacional que controla todo seu computador e que o anti-vírus criado por esse também não tem capacidade de proteger. 
+
+O racismo é altamente mutável, e no campo tecnológico fez um grande espaço de dominação, sendo a internet facilmente comparável com um grande latifúndio, com proprietários poucos para muita terra, e se, o povo tiver a necessidade de usar, o fará de forma que gere muito lucro para esses grandes empresários, representantes da supremacia branca mundial. 
+
+GAFAM é o acrônimo de gigantes da Web, Google, Apple, Facebook, Amazon e Microsoft, essas grandes empresas são as 5 grandes potência do EUA, reproduzem de forma inusitada as grandes mazelas que assolavam anteriormente os territórios.  Um fato histórico, chamado guerra dos navegadores marcou o que hoje conhecemos como internet, esses acontecimentos de guerra entre os privilegiados dos meios da tecnologias, foi marcados por atropelos em busca da tomada territorial desse meio, que hoje se faz completamente necessário nas vidas das pessoas, pessoas essas que carentes de diversos direitos, quando fazem uso de tais tecnologias, fazem de um forma superficiais, uma vez que estamos a muito tempo sendo influenciados a termos nossas informações usurpadas, afinal de conta desde os processos coloniais, os escravistas focaram em nossas informações, nossos conhecimento, nossas práticas ancestrais. 
+
+Diante dessas tecnologias que foram historicamente empurradas goela a baixo  das pessoas, todas elas, que funcionam de forma estratégicas para gerar capital para seus donos, possuem adversárias livres, que possibilitam a utilização de uma boa parcela desse território, apurando a diferença entre as tecnologias que podemos chamar de ''proprietárias'', para exemplificar que são de códigos fechados e que precisam ser pagas para serem usadas, e a ''livres'', sendo livre usada aqui para denotar as que que não precisam ser pagas para usar e possuem uma filosofia bastante parecida coma s lutas por territórios travadas pelos povos e comunidades tradicionais por seus territórios. 
+
+Importante ressaltar que diante das tecnologias mais próximas e possíveis dos povos para garantias dos seus direitos enquanto usam essas tais tecnologias como território minado, e a compreensão desses é muito importante para alcançar a tal liberdade. Essa diferença está baseada em princípios. O universo que faz pareia ao mundo proprietário e capitalista em torno do windows, e os software Gnu-Linux, porem mesmo diante desse universo livre, existem rachas e brigas que  filosoficamente nos embaralha a compreensão. Essa questões filosóficas é o que permite determinar se um programa é categorizado como software livre ou não, mas, ainda existe os programas chamados se código aberto ou do inglês, Open Source, porem esses não compartilham dos ideais filosóficos dos softwares livres, onde a liberdade e o senso de comunidades dos usuários são respeitados.  Significa que o usuário tem total liberdade para executar, copiar, distribuir, estudar, mudar e melhorar o software. Claro que para as grandes empresas GAFAM, essa liberdade atrapalha bastante os ganhos com os usos emburrecidos de suas tecnologias, significando inclusive que as vulnerabilidades referente aos dados que os GAFEM pensavam em sequestrar e comercializar nas suas ações de políticas de dados, passam a serem massivamente protegidas pelos usuários dos software livre, que coletivamente trabalham os códigos de forma continuada, resolvendo as vulnerabilidades em suas redes colaborativas assim que elas aparecem, ou quando são reportadas até por usuários mais simplórios dos software livres, uma vez que todos os usuários contribuem com a segurança do sistema. Importante ressaltar que a a liberdade aqui citada inclui o uso do software livre de forma comercial. 
+
+Imagina o estrago que as tecnologias não livres, fazem em nossas cabeças e nossas comunidades, levando em conta que ao usarmos tais tecnologias, deixamos totalmente expostos ao olhos de nossos principais algozes, todas as nossas conversas, estratégias, gostos, necessidades. E quando não conseguimos ao menos aprender a ler, de forma  estrutural termos educação tecnológica plausível para usarmos de forma crítica, ficamos completamente nas mão das empresas que lucram construindo perfis de compras com os nossos dados que são vendidos por empresas como o facebook, instagram ou qualquer um das outras gigantes que compõem o GAFAM quando clicamos em simples  produtos, ou quando fazemos uma pesquisa em um navegador, é de práxis aparecer os produtos de forma automática em nossas redes. 
+
+Ainda mais preocupante é quando nossas comunicações comunitárias são proibidas, perseguidas e criminalizadas, a exemplo das rádios comunitárias fechadas e perseguidas  enquanto nossas comunicações são influenciadas de alguma forma meio que invisível por essas empresas nefastas. 
+
+Eu sempre que posso me afasto dessas redes pra manter minha sanidade filosófica e tecnológica, mais ao compreender que muitos dos meus ainda estão na mão dessas empresas volto pra fazer meu papel nessa batalha de contra poder, agindo com a apropriação tecnológica para tentar compartilhar técnicas e ideias sobre uso de tecnologias e comunicações livres comunitárias. 
+
+Precisamos nos basear por modelos filosóficos que me deixe próximo ou em total  liberdade,  seguindo a linha da quilombagem e quilombismo, sendo elas vertentes importantes de pan-africanismo em modelo brasileiro, Os quilombos não negociavam com os colonizadores, não faziam uso sem responsabilidade com a liberdade de nenhuma propriedade ou ferramenta, retomando território e reafirmando valores civilizatórios africanos e indigenas da forma mais coletiva possível. Segundo esse exemplo histórico de luta por territórios, precisamos antes de mais nada reafirmar nossa localidade psicológica e filosófica. 
+ 

diff --git a/ARTIGOS.mdwn b/ARTIGOS.mdwn
index 4a868c1..bf45800 100644
--- a/ARTIGOS.mdwn
+++ b/ARTIGOS.mdwn
@@ -12,4 +12,9 @@ Importante ressaltar que diante das tecnologias mais próximas e possíveis dos
 
 Imagina o estrago que as tecnologias não livres, fazem em nossas cabeças e nossas comunidades, levando em conta que ao usarmos tais tecnologias, deixamos totalmente expostos ao olhos de nossos principais algozes, todas as nossas conversas, estratégias, gostos, necessidades. E quando não conseguimos ao menos aprender a ler, de forma  estrutural termos educação tecnológica plausível para usarmos de forma crítica, ficamos completamente nas mão das empresas que lucram construindo perfis de compras com os nossos dados que são vendidos por empresas como o facebook, instagram ou qualquer um das outras gigantes que compõem o GAFAM quando clicamos em simples  produtos, ou quando fazemos uma pesquisa em um navegador, é de práxis aparecer os produtos de forma automática em nossas redes. 
 
+Ainda mais preocupante é quando nossas comunicações comunitárias são proibidas, perseguidas e criminalizadas, a exemplo das rádios comunitárias fechadas e perseguidas  enquanto nossas comunicações são influenciadas de alguma forma meio que invisível por essas empresas nefastas. 
+
+Eu sempre que posso me afasto dessas redes pra manter minha sanidade filosófica e tecnológica, mais ao compreender que muitos dos meus ainda estão na mão dessas empresas volto pra fazer meu papel nessa batalha de contra poder, agindo com a apropriação tecnológica para tentar compartilhar técnicas e ideias sobre uso de tecnologias e comunicações livres comunitárias. 
+
+Precisamos nos basear por modelos filosóficos que me deixe próximo ou em total  liberdade,  seguindo a linha da quilombagem e quilombismo, sendo elas vertentes importantes de pan-africanismo em modelo brasileiro, Os quilombos não negociavam com os colonizadores, não faziam uso sem responsabilidade com a liberdade de nenhuma propriedade ou ferramenta, retomando território e reafirmando valores civilizatórios africanos e indigenas da forma mais coletiva possível. Segundo esse exemplo histórico de luta por territórios, precisamos antes de mais nada reafirmar nossa localidade psicológica e filosófica. 
  

diff --git a/ARTIGOS.mdwn b/ARTIGOS.mdwn
index f4fdf01..4a868c1 100644
--- a/ARTIGOS.mdwn
+++ b/ARTIGOS.mdwn
@@ -1,12 +1,15 @@
-Eugenia é um termo criado por Francis Galton (1822-1911), que a definiu como o estudo dos agentes sob o controle social que podem melhorar ou empobrecer as qualidades raciais das futuras gerações seja física ou mentalmente, pregava que a miscegenação, causaria o desaparecimento da raça humana. O tema é bastante controverso, particularmente após ter sido parte fundamental da ideologia de pureza racial nazista, a qual culminou no Holocausto, e primeiro grande campo de concentração do Congo durante o regime de Leopoldo II de dezembro de 1909) foi o segundo Rei dos Belgas de 1865 até sua morte. Foi também príncipe da Bélgica, duque de Saxe, duque de Saxe-Coburgo e Gotha, duque de Brabante e soberano do Estado Livre do Congo (1884-1908), onde realizou um doas maiores massacres da história, submetendo os povos africanos a diversas experiências darvinistas . As ideias difundidas pelo Darwinismo social acreditam que as sociedades evoluem naturalmente de um estágio inferior para os estágios superiores e mais complexos de organização social. Assim, povos ditos civilizados (os europeus) têm o dever de ocupar, dominar e explorar as culturas “mais atrasadas”, a fim de levar-lhes desenvolvimento, progresso, avanços tecnológicos e permitir-lhes que alcancem os estágios superiores de civilização.
+Mais do que nunca a apropriação de tecnologias livres, autónomas se faz necessário para nós africanos diaspórico e continentais. Nessa crise de saúde, em que a única presença se dá por meios de tecnologias digitais, as tentativas de fazer valer nosso direito de se comunicar, tem gerado grandes furtunas a quem historicamente nos odeia e mesmo assim lucra grandiosamente com nossas lives, textões e bate papos que deveriam, muitos deles, ficar entre nós, esta sendo armazenados em bancos de dados, a disposição de ser negociado com fins de espionagens a troco de que? Otimizar a supremacia branca e manter os privilégios diante de nossas necessidades básicas. 
 
-Mesmo com a cada vez maior utilização de técnicas de melhoramento genético usadas atualmente em plantas e animais, ainda existe um certo receio quanto ao seu uso entre os seres humanos, chegando até o ponto de alguns cientistas declararem que é de fato impossível mudar a natureza humana, negando o caráter animal de nossa espécie.
-Atualmente, diversos filósofos e sociólogos declaram que existem diversos problemas éticos sérios na eugenia, como o abuso da discriminação, pois ela acaba por categorizar pessoas como aptas ou não-aptas para a reprodução.
+Se formos usar um computador, por padrão nos empurrão um sistema WINDOWS, para bate papo, Whatsapp, nossos amigos estão nos facebook, nossas live's pelo instagran e facebook, todos essas três ultimas do mesmo dono. No computador que você compra por padrão injusto, vem inseguro, como estratégia de usarmos em breve os anti-vírus que não protege dos vírus criados pelo mesmo criador do sistema operacional que controla todo seu computador e que o anti-vírus criado por esse também não tem capacidade de proteger. 
 
-Construída com base nos estudos que viria a gerar uma defesa estrutural para o que conhecemos hoje como RACISMO, a eugenia serviu de base de epistemologia que tentava pregar a pureza e superioridade da branquitude e sobre tudo no Brasil, teve apoio de historiadores e juristas a exemplo de Oliveira Viana, Monteiro Lobato e muitos outros. A partir dessas ideias nasceu a criminologia, que consiste no estudo da natureza dos crimes, do comportamento criminoso da vítima e das maneiras de reinserir o criminoso na sociedade.
+O racismo é altamente mutável, e no campo tecnológico fez um grande espaço de dominação, sendo a internet facilmente comparável com um grande latifúndio, com proprietários poucos para muita terra, e se, o povo tiver a necessidade de usar, o fará de forma que gere muito lucro para esses grandes empresários, representantes da supremacia branca mundial. 
 
-A criminologia moderna procura se estruturar através dos métodos observacionais e na interdisciplinaridade para formular um estudo consistente que auxilie no combate e prevenção das atividades criminosas na sociedade. Esses estudo foram elaborados a partir de estigmas, e ao vir no brasil por volta dos anos 60 e 70, Cesare Lombroso, realizava pesquisa, medindo tamanho do crânio, lábios, testas e PRINCIPALMENTE COR DA PELE e a partir disso essa teoria poderia prever possíveis criminosos em potenciais. Mesmo parecendo uma pura loucura isso esta sendo colocado em prática pelo estado Brasileira, valendo ressaltar que as praticas da policia esta atrelada diretamente as ideias criadas pelos criadores do Racismo estrutural, e é de longe a maior ferramenta de defesa da limpeza étnica dos povos africanos diaspóricos e indigenas nas Américas. Logo o que está fantasiado de guerra as drogas e a criminalidades é sem sombra de dúvida um ato constante ato de execução sumária dos povos africanos e indigenas e seus decendentes, quando analisamos por exemplo a ação truculenta e genocida da polícia no Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão e outros estados com auto índice de mortes ocasionados pela ação desse braço armado e que dá vida as ideias dos eugenistas, infelizmente notamos a parte prática dessa teoria, e não podemos naturalizar a ideia que deixa de forma invisível a continuação do processo colonial que permanece vivo nessa tal modernidade!
+GAFAM é o acrônimo de gigantes da Web, Google, Apple, Facebook, Amazon e Microsoft, essas grandes empresas são as 5 grandes potência do EUA, reproduzem de forma inusitada as grandes mazelas que assolavam anteriormente os territórios.  Um fato histórico, chamado guerra dos navegadores marcou o que hoje conhecemos como internet, esses acontecimentos de guerra entre os privilegiados dos meios da tecnologias, foi marcados por atropelos em busca da tomada territorial desse meio, que hoje se faz completamente necessário nas vidas das pessoas, pessoas essas que carentes de diversos direitos, quando fazem uso de tais tecnologias, fazem de um forma superficiais, uma vez que estamos a muito tempo sendo influenciados a termos nossas informações usurpadas, afinal de conta desde os processos coloniais, os escravistas focaram em nossas informações, nossos conhecimento, nossas práticas ancestrais. 
 
-Mil Onilètó Alagbede
-ILE ASE ALAGBEDE OLODUMARE
-Centro Unificado Pan-Africanista (C.U.P)
+Diante dessas tecnologias que foram historicamente empurradas goela a baixo  das pessoas, todas elas, que funcionam de forma estratégicas para gerar capital para seus donos, possuem adversárias livres, que possibilitam a utilização de uma boa parcela desse território, apurando a diferença entre as tecnologias que podemos chamar de ''proprietárias'', para exemplificar que são de códigos fechados e que precisam ser pagas para serem usadas, e a ''livres'', sendo livre usada aqui para denotar as que que não precisam ser pagas para usar e possuem uma filosofia bastante parecida coma s lutas por territórios travadas pelos povos e comunidades tradicionais por seus territórios. 
+
+Importante ressaltar que diante das tecnologias mais próximas e possíveis dos povos para garantias dos seus direitos enquanto usam essas tais tecnologias como território minado, e a compreensão desses é muito importante para alcançar a tal liberdade. Essa diferença está baseada em princípios. O universo que faz pareia ao mundo proprietário e capitalista em torno do windows, e os software Gnu-Linux, porem mesmo diante desse universo livre, existem rachas e brigas que  filosoficamente nos embaralha a compreensão. Essa questões filosóficas é o que permite determinar se um programa é categorizado como software livre ou não, mas, ainda existe os programas chamados se código aberto ou do inglês, Open Source, porem esses não compartilham dos ideais filosóficos dos softwares livres, onde a liberdade e o senso de comunidades dos usuários são respeitados.  Significa que o usuário tem total liberdade para executar, copiar, distribuir, estudar, mudar e melhorar o software. Claro que para as grandes empresas GAFAM, essa liberdade atrapalha bastante os ganhos com os usos emburrecidos de suas tecnologias, significando inclusive que as vulnerabilidades referente aos dados que os GAFEM pensavam em sequestrar e comercializar nas suas ações de políticas de dados, passam a serem massivamente protegidas pelos usuários dos software livre, que coletivamente trabalham os códigos de forma continuada, resolvendo as vulnerabilidades em suas redes colaborativas assim que elas aparecem, ou quando são reportadas até por usuários mais simplórios dos software livres, uma vez que todos os usuários contribuem com a segurança do sistema. Importante ressaltar que a a liberdade aqui citada inclui o uso do software livre de forma comercial. 
+
+Imagina o estrago que as tecnologias não livres, fazem em nossas cabeças e nossas comunidades, levando em conta que ao usarmos tais tecnologias, deixamos totalmente expostos ao olhos de nossos principais algozes, todas as nossas conversas, estratégias, gostos, necessidades. E quando não conseguimos ao menos aprender a ler, de forma  estrutural termos educação tecnológica plausível para usarmos de forma crítica, ficamos completamente nas mão das empresas que lucram construindo perfis de compras com os nossos dados que são vendidos por empresas como o facebook, instagram ou qualquer um das outras gigantes que compõem o GAFAM quando clicamos em simples  produtos, ou quando fazemos uma pesquisa em um navegador, é de práxis aparecer os produtos de forma automática em nossas redes. 
+
+ 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 8eda00c..ac02114 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -56,7 +56,7 @@ Your browser does not support the audio element.
 
 >*  [BLOGS](https://ewe.branchable.com/blogs/)
 
->* [WEB TV CINEQUEBRADA](https://tv.taina.net.br/cinequebrada/?a=cinequebrada)
+>* [[WEB TV CINEQUEBRADA]]
 
 >* [[GBARA DUDU]]
 

diff --git "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn" "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
index f6ba5c8..6ce809c 100644
--- "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
+++ "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
@@ -1,14 +1,4 @@
-<!-- Place this code where you'd like the game to appear -->
-<div class="miniclip-game-embed" data-game-name="8-ball-pool-multiplayer" data-theme="5" data-width="1010" data-height="640" data-language="br"><a href="https://www.miniclip.com/games/8-ball-pool-multiplayer/">Play 8 Ball Pool</a></div>
-<p style="text-align:center;">
-    <a href="https://www.miniclip.com/games/8-ball-pool-multiplayer/" target="_blank">Play 8 Ball Pool</a> -
-    <a href="https://www.miniclip.com/games/genre-3/" target="_blank">More Jogos Esportes</a> -
-    <a href="https://www.miniclip.com/terms" target="_blank">Terms and Conditions</a> -
-    <a href="https://www.miniclip.com/privacy" target="_blank">Privacy Policy</a>
-</p>
-
-<!-- Insert this code before your </body> tag -->
-<script src="//static.miniclipcdn.com/js/game-embed.js"></script>
+
 anchable ?Discussion Comandos GIT-AENNEX
 
 ###Git-annex passo a passo

diff --git "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn" "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
index 2dc0e09..f6ba5c8 100644
--- "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
+++ "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
@@ -1,3 +1,14 @@
+<!-- Place this code where you'd like the game to appear -->
+<div class="miniclip-game-embed" data-game-name="8-ball-pool-multiplayer" data-theme="5" data-width="1010" data-height="640" data-language="br"><a href="https://www.miniclip.com/games/8-ball-pool-multiplayer/">Play 8 Ball Pool</a></div>
+<p style="text-align:center;">
+    <a href="https://www.miniclip.com/games/8-ball-pool-multiplayer/" target="_blank">Play 8 Ball Pool</a> -
+    <a href="https://www.miniclip.com/games/genre-3/" target="_blank">More Jogos Esportes</a> -
+    <a href="https://www.miniclip.com/terms" target="_blank">Terms and Conditions</a> -
+    <a href="https://www.miniclip.com/privacy" target="_blank">Privacy Policy</a>
+</p>
+
+<!-- Insert this code before your </body> tag -->
+<script src="//static.miniclipcdn.com/js/game-embed.js"></script>
 anchable ?Discussion Comandos GIT-AENNEX
 
 ###Git-annex passo a passo

p
diff --git a/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
index 316aa4c..7281dc3 100644
--- a/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
+++ b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
@@ -21,3 +21,51 @@ O proximo passo é setar a data e hora com o comando:
 >>#timedatactl set-ntp true 
 
 Servira para determinar a o gestor de tempo e data do sistema. 
+
+Próximo comando é para criar as partições, na minha opinião o trabalho mais complicado será essa criação. É muito detalhes e exige muita paciência e atenção, uma só virgula fora do lugar pode comprometer todo o trabalho. Aqui um dos motivos que as pessoas categorizam como difícil instalação. O sistema parte do principio que devemos saber como criar as partições de acordo com nossas necessidades. Nesse momento usarei a comparação de uma planta de uma casa, vc calcula onde ficara cada cômodo dentro do espaço de possibilidades da casa. 
+
+Pois bem, nesse trabalho necessitamos criar quarto cômodos nesse espaço da casa, que nesse caso será no final comparado ao tamanho do hd. Para esse parte precisamos de 4 espaços, SDA1 para o boot, com um tamanho de 1G, e SDA2 para nossa / ou seja nossa raiz, SDA3 serÁ para a swap, a SDA4 será nossa home. 
+
+Para esse trabalho suponhamos que esteja usando comando: 
+
+>>cfdisk /dev/sda
+
+Criada nossas partições, precisamos formatar todas que foram criadas, os comandos para isso são:
+
+>>mkfs.ext4 /dev/sda1 
+
+para montar a partição de BOOT
+
+>>mkfs.ext4 /dev/sda2
+
+paa formatar a partição que abrigará o raiz. 
+
+>>mkfs.ext4 /dev/sda4
+
+para formatar a partição home. 
+
+>>mkswap /dev/sda3 
+
+Para montar a partição de swap. 
+
+>>swapon /dev/sda3   
+
+Para iniciar o swap. 
+
+Tendo feito todas as formatações, vamos começar a montar tudas essas seguindo sua ordem lógica. Começando de RAIZ, alusão ideal para entender que ela deve ser a primeira a ser montada. Não existe arvore sem raiz. 
+Montaremos as partições dentro da pasta /mnt, com os comandos: 
+
+>>mount /dev/sda1 /mnt
+
+Para montar a /dev/sda1 dentro da pasta /mnt. 
+
+>>mount /dev/sda2 /mnt
+
+para montar a /dev/sda2 dentro de /mnt, vamos entender essa pasta como sendo o lote onde será construida nossa sistema. 
+
+Digamos que a /dev/sda1, seja a estrada de acesso, e que abre o caminho para entrar nesse espaço. 
+
+com os comando: 
+
+>>mount /dev/sda2 dentro da pasta /mnt, comprendendo aqui que esse pasta sda2 seja a planta central da casa, sendo o espaço compreendido onde será levantadas as paredes externas da casa, o divisor de dentro e fora. 
+

diff --git a/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
index 59b5b70..316aa4c 100644
--- a/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
+++ b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
@@ -9,3 +9,15 @@ Antes de mais nada precisamos instalar a dita maquina virtual para possibilitar
 Tudo pronto iniciaremos o processo entrando em modo "root", abrindo um novo mundo na tela de seu computador.  Daqui já da pra se sentir um pouco mais livre as amaras de grandes empresas e rede de negócio que tem em mente lucrar muito com a vendas de suas ferramentas que deveriam ser entregue grátis, Tirando de nossas vistas as possibilidades livre de acesso a internet, sem ter nossos dados capturados para fins económicos dos fabricantes dessas rede e ferramentas de comunicação popular. 
 
 Voltando, entrando com  root, me leva a um acesso com certos privilégios, usarei essa palavra aqui para exemplificar possibilidade de realizar uma tarefa no nível de administrador, podendo instalar e apagar coisas profundas do sistema. 
+ ao abrir o terminal o primeiro comando para iniciar nosso trabalho, é: 
+
+
+>>#loadkeys br-abnt2 
+
+Assim o sistema entendera que vc usará o teclado de acordo com as normas da abnt2 e seu teclado estara baseado na lingua portuguesa do Brasil. 
+
+O proximo passo é setar a data e hora com o comando: 
+
+>>#timedatactl set-ntp true 
+
+Servira para determinar a o gestor de tempo e data do sistema. 

diff --git a/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..59b5b70
--- /dev/null
+++ b/posts/Instalando_o_Arch_Linux_na_querentena._.mdwn
@@ -0,0 +1,11 @@
+Instalando o Arch Linux na quarentena. 
+
+Essa ideia surge como uma forma de potencializar o aprendizado sobre a funcionalidade do sistema gnu linux, mas se distanciando um pouco do universo da mesmice. Por isso escolhemos depois de muita pesquisa e fuçando a net encontrei uma distro interessantemente conhecida no mundo dos que gostam de tramitar num nível mais hard core dessa possibilidade Gnu Linux. Em sem mais delongas vamos ao processo de documentação dessa instalação, que como nos agrada será feita a maior parte do tempo em linhas de comandos, pois, se é pra tomar de conta do sistema, vamos começar a fazer pelo nosso computador, linhas de comandos são ordem dadas ao computador, nada melhor que dominar essa linguagem de códigos e instruções no processo de instalação dessa distribuição famosa pelo seu poder de personalização. 
+
+Para realizar essa instalação vamos usar uma maquina virtual, aquela que ja facilita o acesso a diversas pessoas, na corrente vamos falar, inclusive de uma possibilidade mais "Livre", se o papo é soberania digital, precisamos nos apropriar dessas possibilidade que mais nos distancia da experiências proto coloniais. 
+
+Antes de mais nada precisamos instalar a dita maquina virtual para possibilitar instalar diversos sistemas operacionais em sua maquina. Supondo que esse trampo ja tenha sido realizado previamente, para nos concentrarmos na instalação do Sistema Operacional na maquina pré configurada para 50G. Um tamanho considerável próximo da realidade dos nossos dia a dia tecnológico.  Tendo também uma imagem .iso desejada do Arch Linux, daremos o início do processo. Paciência e mão as obras! 
+
+Tudo pronto iniciaremos o processo entrando em modo "root", abrindo um novo mundo na tela de seu computador.  Daqui já da pra se sentir um pouco mais livre as amaras de grandes empresas e rede de negócio que tem em mente lucrar muito com a vendas de suas ferramentas que deveriam ser entregue grátis, Tirando de nossas vistas as possibilidades livre de acesso a internet, sem ter nossos dados capturados para fins económicos dos fabricantes dessas rede e ferramentas de comunicação popular. 
+
+Voltando, entrando com  root, me leva a um acesso com certos privilégios, usarei essa palavra aqui para exemplificar possibilidade de realizar uma tarefa no nível de administrador, podendo instalar e apagar coisas profundas do sistema. 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index 61b36ba..8eda00c 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -34,6 +34,7 @@ pagebody {
 
 </style>
 </div>
+###CLIQUE AQUI PRA OUVIR! :D
 <audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/becodacota" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index fd1b65b..61b36ba 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -34,8 +34,7 @@ pagebody {
 
 </style>
 </div>
-<audio autoplay src="Mestre_Leonardo_-_O_calor_do_Tambor_de_Crioula_do_Maranha__771__o_da__769___o_tom_a__768___Cultura_Popular.mp3"></audio>
-<audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/rbg.ogg" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
+<audio src="http://orelha.radiolivre.org:8000/becodacota" controls=”controls” autoplay=”autoplay”>
 Your browser does not support the audio element.
 </audio>
 

diff --git "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn" "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
index 8862897..2dc0e09 100644
--- "a/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
+++ "b/APROPRIA\303\207\303\203O_TECNOL\303\223GICA_.mdwn"
@@ -114,3 +114,42 @@ Mas primeiro, clique no link "ssh keys" e, no formulário, adicione as chaves ss
 Agora você tem um repositório git verificado no seu site. cdno repositório. Edite arquivos. Corra git commite git push. Suas alterações serão exibidas imediatamente na web. Isso é realmente tudo o que existe.
 
 Last edited 1 month and 5 days ago
+
+###Recuperando grub
+
+Execute o comando ls, Irá aparecer:
+
+(hd0) (hd0,m..) (hd0,....) etc.
+
+Tendo estas informações, você irá executar o comando:
+
+> ls (hd0)
+
+Se aparecer a mensagem de erro unknown filesystem, faça o mesmo comando, colocando:
+
+> ls (hd0,1)
+
+Se continuar dando erro, continue mudando o número após a vírgula (hd0,2...) até aparecer:
+
+./ ../ /lost+found/ selinux etc/ media / ...
+
+E assim vai.
+
+Vamos imaginar que nosso sistema de arquivos esteja na partição hd0,2. Dê um Enter e vamos começar a corrigir o erro.
+
+Digite os comandos a seguir:
+
+> set prefix=(hd0,2)/boot/grub  # Aperte enter
+> set root=(hd0,2)
+> insmod (hd0,2)/boot/grub/i386-pc/linux.mod  # Se der erro, tire o i386-pc deixe assim: .../grub/linux.mod
+> linux /vmlinuz root=/dev/sda2 ro  # Se o seu for, por exemplo, (hd0,3) o seu será sda3. Detalhe: o ro faz parte do comando.
+> initrd /initrd.img
+> boot
+
+Depois de todo o processo acima, ao inicializar o sistema, entre em modo administrador e execute o comando:
+
+ sudo apt-get install --reinstall grub
+
+Reinstalando o GRUB, seu problema será resolvido por completo.
+
+Se resolver, comente. Conto com a solução para todos.

diff --git "a/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn" "b/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn"
index 8a78571..a5f936c 100644
--- "a/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn"
+++ "b/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn"
@@ -3,11 +3,13 @@ Carta aos irmãos, Pais pretos nas Áfricas
 Minhas vivências e experiências me fizeram grandes e tão pequenos ao mesmo tempo.
 Compreendo as várias conversas com meu mestre, vejo todas suas falas ganharem corpos. 
 Caminhei bastante até aqui, quem me conhece sabe o tanto que me doei pra chegar nesse nível de construção. 
-Todas as dores me prepararam pra mais difícil tarefa do homem preto, ser pai.
+Todas as dores me prepararam pra mais difícil tarefa do homem preto, ser pai,
 Pra obter êxito nessa função, alcançamos os maiores e mais pesados tipos de dores. 
 Nosso preparo psicológico e ancestral é cobrado a todo plano, talvez quando passamos a ser escolhido para a continuidade da tradição e da vida dos africanos, quer seja na diáspora e continente, é com a paternidade que compreendemos o peso do racismo, e o quanto estamos despreparados e distante um dos outros, dai venho a concordar que o problema do negro é o problema do homem negro. 
+
 A masculinidade negra precisa ser muito trabalhada, porem somos muitos distantes uns dos outros, ficando fácil pra alienação parental por exemplo, no atingir com força total, nos levando a reproduzir diversas mazelas. Mazelas essas que precisamos nos livras, se percebermos todas essas, são influenciadas pela branquitude, pelo modos operantes dessas forças estruturais construídas pelos supremacistas, e seu principal objetivo é nos apregoar a mira na testa, colocando os homens pretos no foco de qualquer tipo de arma destruidora, viramos alvos facilmente, por que nos condicionaram a atacar, e se atacamos primeiro explanam nossa localização, como diz na letra de rap. 
-Em suma, falhamos muito nesse papel de pai, falhamos com nossas companheiras, com nosso povo. porem afirmo fortemente que, a estrutura nos leva a cada vez mais ficar próximos desse erro. E como povo cabe a todos nos buscarmos essa localidade psicológica tão lembrada pelas ideias da afrocentricidade internacional de Molefi. Acredito que o Pan-africanismo nacionalista negro, é o caminho pra elucidar nossa caminhada, mesmo cansados, desastabilizados emocionalmente e com nosso psicológico abalado, precisamos saber nosso lugar de africanos nessa babilónia, Espero muito que nesse momento de reflexão e guerra silenciosa que estamos vivendo, nós homens pretos, passemos a pensar cada vez mais na importância de discutir género através da masculinidade negra e que aprendemos e nos permitimos cuidar por nossas irmãs pretas, que estejam sintonizada na função do único caminho para o povo preto, o AUTOCUIDADO, que estamos por nossa própria conta, já estamos sabendo faz tempo, mesmo que muitas das vezes desenvolvemos síndromes que fazem amar quem nos oprime, esta mais que na hora de nos olharmos nos olhos e perceber que nos homens negros estamos acometidos pelas doenças coloniais e precisamos, nos juntar pra falar sobre isso. 
+
+Em suma, falhamos muito nesse papel de pai, falhamos com nossas companheiras, com nosso povo. porem afirmo fortemente que, a estrutura nos leva a cada vez mais ficar próximos desse erro. E como povo cabe a todos nos buscarmos essa localidade psicológica tão lembrada pelas ideias da afrocentricidade internacional de Molefi. Acredito que o Pan-africanismo nacionalista negro, é o caminho pra elucidar nossa caminhada, mesmo cansados, desistabilizados emocionalmente e com nosso psicológico abalado, precisamos saber nosso lugar de africanos nessa babilónia, Espero muito que nesse momento de reflexão e guerra silenciosa que estamos vivendo, nós homens pretos, passemos a pensar cada vez mais na importância de discutir género através da masculinidade negra e que aprendemos e nos permitimos cuidar por nossas irmãs pretas, que estejam sintonizada na função do único caminho para o povo preto, o AUTOCUIDADO, que estamos por nossa própria conta, já estamos sabendo faz tempo, mesmo que muitas das vezes desenvolvemos síndromes que fazem amar quem nos oprime, esta mais que na hora de nos olharmos nos olhos e perceber que nos homens negros estamos acometidos pelas doenças coloniais e precisamos, nos juntar pra falar sobre isso. 
 
 Eu sinto as dores e a dificuldade de ser pai, homem preto, e um sonhador, nessa babilônia embranquecida chamada brasil. sinto a distância geográfica e psicológica no exercício de ser pai, mesmo nem se comparando com a dificuldade de ser mãe mulher negra, coisa que nós nunca saberemos de perto o que é. Mas como povo podemos está cada vez mais consciente que se um cai todos sentiram. estamos umbilicalmente ligados, homem preto e mulher preta. Para compreender todas as partes, precisamos tratar de nossas especificidade, apontando a coletividade tão essencial continuarmos vivos e sobrevivendo! 
 

diff --git "a/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn" "b/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn"
new file mode 100644
index 0000000..8a78571
--- /dev/null
+++ "b/posts/Carta_aos_pretos_nas_\303\201fricas_.mdwn"
@@ -0,0 +1,18 @@
+Carta aos irmãos, Pais pretos nas Áfricas
+
+Minhas vivências e experiências me fizeram grandes e tão pequenos ao mesmo tempo.
+Compreendo as várias conversas com meu mestre, vejo todas suas falas ganharem corpos. 
+Caminhei bastante até aqui, quem me conhece sabe o tanto que me doei pra chegar nesse nível de construção. 
+Todas as dores me prepararam pra mais difícil tarefa do homem preto, ser pai.
+Pra obter êxito nessa função, alcançamos os maiores e mais pesados tipos de dores. 
+Nosso preparo psicológico e ancestral é cobrado a todo plano, talvez quando passamos a ser escolhido para a continuidade da tradição e da vida dos africanos, quer seja na diáspora e continente, é com a paternidade que compreendemos o peso do racismo, e o quanto estamos despreparados e distante um dos outros, dai venho a concordar que o problema do negro é o problema do homem negro. 
+A masculinidade negra precisa ser muito trabalhada, porem somos muitos distantes uns dos outros, ficando fácil pra alienação parental por exemplo, no atingir com força total, nos levando a reproduzir diversas mazelas. Mazelas essas que precisamos nos livras, se percebermos todas essas, são influenciadas pela branquitude, pelo modos operantes dessas forças estruturais construídas pelos supremacistas, e seu principal objetivo é nos apregoar a mira na testa, colocando os homens pretos no foco de qualquer tipo de arma destruidora, viramos alvos facilmente, por que nos condicionaram a atacar, e se atacamos primeiro explanam nossa localização, como diz na letra de rap. 
+Em suma, falhamos muito nesse papel de pai, falhamos com nossas companheiras, com nosso povo. porem afirmo fortemente que, a estrutura nos leva a cada vez mais ficar próximos desse erro. E como povo cabe a todos nos buscarmos essa localidade psicológica tão lembrada pelas ideias da afrocentricidade internacional de Molefi. Acredito que o Pan-africanismo nacionalista negro, é o caminho pra elucidar nossa caminhada, mesmo cansados, desastabilizados emocionalmente e com nosso psicológico abalado, precisamos saber nosso lugar de africanos nessa babilónia, Espero muito que nesse momento de reflexão e guerra silenciosa que estamos vivendo, nós homens pretos, passemos a pensar cada vez mais na importância de discutir género através da masculinidade negra e que aprendemos e nos permitimos cuidar por nossas irmãs pretas, que estejam sintonizada na função do único caminho para o povo preto, o AUTOCUIDADO, que estamos por nossa própria conta, já estamos sabendo faz tempo, mesmo que muitas das vezes desenvolvemos síndromes que fazem amar quem nos oprime, esta mais que na hora de nos olharmos nos olhos e perceber que nos homens negros estamos acometidos pelas doenças coloniais e precisamos, nos juntar pra falar sobre isso. 
+
+Eu sinto as dores e a dificuldade de ser pai, homem preto, e um sonhador, nessa babilônia embranquecida chamada brasil. sinto a distância geográfica e psicológica no exercício de ser pai, mesmo nem se comparando com a dificuldade de ser mãe mulher negra, coisa que nós nunca saberemos de perto o que é. Mas como povo podemos está cada vez mais consciente que se um cai todos sentiram. estamos umbilicalmente ligados, homem preto e mulher preta. Para compreender todas as partes, precisamos tratar de nossas especificidade, apontando a coletividade tão essencial continuarmos vivos e sobrevivendo! 
+
+Não precisamos nos sentir tão só nessa função, vamos falar sobre isso, Masculinidade preta é uma reflexão ação necessária demais pra se minimizado. 
+
+Máximo respeito a todas as Irmãs que fortalecem nesse entendimento rico e necessário
+
+Mil Onilètó

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index d808fc9..f7ceb37 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -17,4 +17,10 @@ A ideia de que a internet surge em um cenário e guerra não pode fugir de nossa
 A perspectiva de guerra se repete no meio digital, onde a otimização dessas ferramentas se dá tal qual um disputa anteriormente travada entre EUA e antiga UNIÃO SOVIÉTICA, e tendo essa disputa esfriado os estudo puderam de forma um tanto mais livre, sendo convidadas universidades que realizassem estudos na áreas de DEFESA fazer uso da ferramenta ARPANET. depois do acesso volumoso de estudantes e pessoas afins, o projeto começou enfrentar um problema relacionado a capacidade de suportar acessos que cresceram grandiosamente o projeto se dividiu em dois, o MILNET com uso mais militar e o ARPANET que aglutinava estudante e amigos desses estudantes, todos juntando esforços para aprimorar a ferramenta. Importante ressaltar a importante contribuição dos jovens que faziam parta da ideias de contracultura, entusiastas do compartilhamento livre de informação e conhecimento, 
 
 
-A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 
+A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (TICS). 
+
+###Incluão Digital 
+
+Para alem de qualquer questão histórica, envolta no mundo da internet, uma coisa que tem sido foco de muitos estudos e teorias sãos as (TICS), tecnologias de informação e comunicação, e seu acesso por todas as pessoas, pensando nisso o debate da inclusão digital gira em torno da tentativa de garantir o acesso para todas as pessoas, pensando romper as barreiras da sociais que também assolam os meios digitais. 
+
+

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index 86cdda2..d808fc9 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -14,4 +14,7 @@ A ideia de que a internet surge em um cenário e guerra não pode fugir de nossa
                                  económica internacional face aos novos e potenciais mercados emergentes, por exemplo direcionando prioritariamente aCia no sentido da 
                                  espionagem e contra espionagem económica (GRAÇA, 2010, P, 260- 261, 300-302)''
                               
-A persepA primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 
+A perspectiva de guerra se repete no meio digital, onde a otimização dessas ferramentas se dá tal qual um disputa anteriormente travada entre EUA e antiga UNIÃO SOVIÉTICA, e tendo essa disputa esfriado os estudo puderam de forma um tanto mais livre, sendo convidadas universidades que realizassem estudos na áreas de DEFESA fazer uso da ferramenta ARPANET. depois do acesso volumoso de estudantes e pessoas afins, o projeto começou enfrentar um problema relacionado a capacidade de suportar acessos que cresceram grandiosamente o projeto se dividiu em dois, o MILNET com uso mais militar e o ARPANET que aglutinava estudante e amigos desses estudantes, todos juntando esforços para aprimorar a ferramenta. Importante ressaltar a importante contribuição dos jovens que faziam parta da ideias de contracultura, entusiastas do compartilhamento livre de informação e conhecimento, 
+
+
+A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index ff4c4e9..86cdda2 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -7,21 +7,11 @@
 Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas, precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. Logo, precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos, caminhos de guerra empresarial, que resultou na internet que temos hoje, sem isso, impossível ter um compreensão dessa internet, que hoje nos permite fazer coisas tão magnifica quanto mágica. 
 Durante a exaustiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união soviética, o conflito antagônico, tanto político como ideológico, o projeto  ARPANET, criada pela ARPA, sigla do inglês (Advanced Research Projects Agency), criada com a ideia de proteger os dados e informações sigilosas em posse do EUA, que temiam ataques da União Soviética, que poderia trazer esses dados a tona. Apesar da densa potencia bélica envolvida na criação diversos professores universitários a exemplo de  J. C. R. Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT),professores universitários (como Ken King), estudantes (como Vint Cerf), empresas de tecnologia (como a IBM) e alguns políticos norte-americanos (como Al Gore) que desmitifica a ideia puramente militar na criação da internet.  ''Sandroni, Araújo Gabriela (1 de janeiro de 2015)''. Mostrando assim o desejo do estado já tomar posso dessa grande ferramenta para salvaguarda dados, mostrando a importância dada a informação desde então. As universidades da época, meio que transformaran-se em testadores dessa criação e em  29 de Outubro de 1969 ocorreu o que podemos chamar de o primeiro e-mail da história, mesmo o computador que recebia a informação em texto, ''LOGIN'', porem de acordo com o Sandroni, o computador parou de funcionar na letra ''o'' da palavra, assim o desejo do professor  Leonard Kleinrock da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Tal guerra em meio aos anos 70 tal guerra teria se dissipado, sem o tal ataque tendo acontecido, ainda assim teria sido  criado a ferramenta que mudaria o rumo do mundo. 
 
+A ideia de que a internet surge em um cenário e guerra não pode fugir de nossa percepção, tendo em vista a importância das tecnologias como ferramenta de defesa, mostrando a importância da comunicação diante de um processo de disputa ideológica e política, e que a informação é um bem importante para um nação, que para as grandes potências, ter soberania desse meio é algo que merece total atenção em relação a proteção. 
+  
                                ''O final da Guerra fria abalou o vigor da vertente militar do estudos Estratégicos durante os anos 90, até efetivamente 11 se setembro de 2001. 
                                  Com efeito,  a administração Clinton Interiorizou o espirito de ''paz perpétua'' da época e começou a dar especial atenção à competitividade 
                                  económica internacional face aos novos e potenciais mercados emergentes, por exemplo direcionando prioritariamente aCia no sentido da 
                                  espionagem e contra espionagem económica (GRAÇA, 2010, P, 260- 261, 300-302)''
                               
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 
+A persepA primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index ce482ca..ff4c4e9 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -7,9 +7,11 @@
 Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas, precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. Logo, precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos, caminhos de guerra empresarial, que resultou na internet que temos hoje, sem isso, impossível ter um compreensão dessa internet, que hoje nos permite fazer coisas tão magnifica quanto mágica. 
 Durante a exaustiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união soviética, o conflito antagônico, tanto político como ideológico, o projeto  ARPANET, criada pela ARPA, sigla do inglês (Advanced Research Projects Agency), criada com a ideia de proteger os dados e informações sigilosas em posse do EUA, que temiam ataques da União Soviética, que poderia trazer esses dados a tona. Apesar da densa potencia bélica envolvida na criação diversos professores universitários a exemplo de  J. C. R. Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT),professores universitários (como Ken King), estudantes (como Vint Cerf), empresas de tecnologia (como a IBM) e alguns políticos norte-americanos (como Al Gore) que desmitifica a ideia puramente militar na criação da internet.  ''Sandroni, Araújo Gabriela (1 de janeiro de 2015)''. Mostrando assim o desejo do estado já tomar posso dessa grande ferramenta para salvaguarda dados, mostrando a importância dada a informação desde então. As universidades da época, meio que transformaran-se em testadores dessa criação e em  29 de Outubro de 1969 ocorreu o que podemos chamar de o primeiro e-mail da história, mesmo o computador que recebia a informação em texto, ''LOGIN'', porem de acordo com o Sandroni, o computador parou de funcionar na letra ''o'' da palavra, assim o desejo do professor  Leonard Kleinrock da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Tal guerra em meio aos anos 70 tal guerra teria se dissipado, sem o tal ataque tendo acontecido, ainda assim teria sido  criado a ferramenta que mudaria o rumo do mundo. 
 
-                               ''O final da Guerra fria abalou o vigor da vertente militar do estudos Estratégicos durante os anos 90, até efetivamente 11 se setembro de 2001. Com efeito,  a administração Clinton Interiorizou o espirito de ''paz perpétua'' da época e começou a 
-                               dar especial atenção à competitividade económica internacional face aos novos e potenciais mercados emergentes, por exemplo direcionando prioritariamente aCia no sentido da espionagem e contra espionagem económica (GRAÇA, 2010, P, 260- 
-                               261, 300-302)''
+                               ''O final da Guerra fria abalou o vigor da vertente militar do estudos Estratégicos durante os anos 90, até efetivamente 11 se setembro de 2001. 
+                                 Com efeito,  a administração Clinton Interiorizou o espirito de ''paz perpétua'' da época e começou a dar especial atenção à competitividade 
+                                 económica internacional face aos novos e potenciais mercados emergentes, por exemplo direcionando prioritariamente aCia no sentido da 
+                                 espionagem e contra espionagem económica (GRAÇA, 2010, P, 260- 261, 300-302)''
+                              
 
 
 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index 8eeee28..ce482ca 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -5,7 +5,16 @@
 ###A Truculenta História da Internet 
 
 Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas, precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. Logo, precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos, caminhos de guerra empresarial, que resultou na internet que temos hoje, sem isso, impossível ter um compreensão dessa internet, que hoje nos permite fazer coisas tão magnifica quanto mágica. 
-Durante a exaustiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união soviética, o conflito antagônico, tanto político como ideológico, o projeto  ARPANET, criada pela ARPA, sigla para (Advanced Research Projects Agency), criada com a ideia de proteger os dados e informações sigilosas em possse do EUA, que temiam ataques da União Sovietica, que poderia trazer esses dados a tona. Apesar da densa potencia bilica envolvida na criação diversos professores universitários a exemplo de  J. C. R. Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT),professores universitários (como Ken King), estudantes (como Vint Cerf), empresas de tecnologia (como a IBM) e alguns políticos norte-americanos (como Al Gore) que desmitifica a ideia puramente militar na criação da internet.  ''Sandroni, Araújo Gabriela (1 de janeiro de 2015)''. 
+Durante a exaustiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união soviética, o conflito antagônico, tanto político como ideológico, o projeto  ARPANET, criada pela ARPA, sigla do inglês (Advanced Research Projects Agency), criada com a ideia de proteger os dados e informações sigilosas em posse do EUA, que temiam ataques da União Soviética, que poderia trazer esses dados a tona. Apesar da densa potencia bélica envolvida na criação diversos professores universitários a exemplo de  J. C. R. Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT),professores universitários (como Ken King), estudantes (como Vint Cerf), empresas de tecnologia (como a IBM) e alguns políticos norte-americanos (como Al Gore) que desmitifica a ideia puramente militar na criação da internet.  ''Sandroni, Araújo Gabriela (1 de janeiro de 2015)''. Mostrando assim o desejo do estado já tomar posso dessa grande ferramenta para salvaguarda dados, mostrando a importância dada a informação desde então. As universidades da época, meio que transformaran-se em testadores dessa criação e em  29 de Outubro de 1969 ocorreu o que podemos chamar de o primeiro e-mail da história, mesmo o computador que recebia a informação em texto, ''LOGIN'', porem de acordo com o Sandroni, o computador parou de funcionar na letra ''o'' da palavra, assim o desejo do professor  Leonard Kleinrock da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Tal guerra em meio aos anos 70 tal guerra teria se dissipado, sem o tal ataque tendo acontecido, ainda assim teria sido  criado a ferramenta que mudaria o rumo do mundo. 
+
+                               ''O final da Guerra fria abalou o vigor da vertente militar do estudos Estratégicos durante os anos 90, até efetivamente 11 se setembro de 2001. Com efeito,  a administração Clinton Interiorizou o espirito de ''paz perpétua'' da época e começou a 
+                               dar especial atenção à competitividade económica internacional face aos novos e potenciais mercados emergentes, por exemplo direcionando prioritariamente aCia no sentido da espionagem e contra espionagem económica (GRAÇA, 2010, P, 260- 
+                               261, 300-302)''
+
+
+
+
+
 
 
 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
index 4e8640a..8eeee28 100644
--- "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -4,9 +4,10 @@
  
 ###A Truculenta História da Internet 
 
-Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. uma vez que precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos caminhos de guerra empresarial que resultou na internet que temos hoje, sendo assim, impossível ter um compreensão dessa internet de hoje sem entendermos todo o caminho percorrido. 
+Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas, precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. Logo, precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos, caminhos de guerra empresarial, que resultou na internet que temos hoje, sem isso, impossível ter um compreensão dessa internet, que hoje nos permite fazer coisas tão magnifica quanto mágica. 
+Durante a exaustiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união soviética, o conflito antagônico, tanto político como ideológico, o projeto  ARPANET, criada pela ARPA, sigla para (Advanced Research Projects Agency), criada com a ideia de proteger os dados e informações sigilosas em possse do EUA, que temiam ataques da União Sovietica, que poderia trazer esses dados a tona. Apesar da densa potencia bilica envolvida na criação diversos professores universitários a exemplo de  J. C. R. Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT),professores universitários (como Ken King), estudantes (como Vint Cerf), empresas de tecnologia (como a IBM) e alguns políticos norte-americanos (como Al Gore) que desmitifica a ideia puramente militar na criação da internet.  ''Sandroni, Araújo Gabriela (1 de janeiro de 2015)''. 
+
 
-Durante a exastiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união sovietiva 
 
 
 

diff --git "a/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn" "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
new file mode 100644
index 0000000..4e8640a
--- /dev/null
+++ "b/posts/A_dependencia_das_Tecnol\303\263gias_.mdwn"
@@ -0,0 +1,15 @@
+### A história do território tecnológico e o seu uso por parte do povo. 
+
+É quase impossível pensar um dia se quer, sem o uso massivo de diversas ferramentas de comunicação, que foram criadas com a ideias de diminuir a distância e otimizar a comunicação entre pessoas, ou mesmo nos manter informados ou realizar tarefas essenciais para nosso dia a dia como pagar uma conta, responder um email, marcar uma viagem, compartilhas segredos e confissões entre amigos e muitos outras finalidades em nosso exercício de nos comunicar. Porem uma coisa que não esta diretamente ligada a esse uso das ferramentas tecnológicas digitais, principalmente nos dias de hoje, e a reflexão de onde vem essas tecnologias que usamos indescritivelmente de forma por vez viciosas. Quem não se sente incluído ao usar uma rede social como facebook, instagran, whatszapp, E notório que ficamos muito mais distante de muitas pessoas que amamos se não nos furtamos a usar tais ferramentas. Logo Aqui nos ateremos aos caracter étnico das tecnologias, ao passo que analisaremos o uso das tecnologias por pessoas negras e indigenas de povos e comunidades tradicionais que historicamente tem sido vítimas de processo coloniais e escravistas, e como a massificação do uso desenfreado dessas podem fortalecer o processo de racismo ao passo que tendenciosamente direcionadas seus usuários não somente ao embrutecimento como a danos psicológicos que podem seus usos em largas escalas diminuir discernimento relacionados a compreensão de suas condições como afastar o povo de suas práticas tradicionais e culturais, servindo assim a grande jogada capitalista que alimenta a coleta de dados e informações de forma unilateral, similar aos processo de colonização e escravidão.  
+ 
+###A Truculenta História da Internet 
+
+Muitos conceitos e práticas inerente aos universo tecnológico e usos das ferramentas precisam ser analisados, o que facilitara nossa compreensão da profundidade e seriedade das questões relacionadas esse uso. uma vez que precisamos fazer um viagem histórica sobre a origem e história da internet, passando pelos seus conflituosos caminhos de guerra empresarial que resultou na internet que temos hoje, sendo assim, impossível ter um compreensão dessa internet de hoje sem entendermos todo o caminho percorrido. 
+
+Durante a exastiva guerra fria travada entre Estados Unidos da America e antiga união sovietiva 
+
+
+
+
+
+A primeira dela é a inclusão digital, que compreende-se pela tentativa de garantir que todos o indivíduos terem acesso a comunicação através de ferramentas digitais e a garantia de acesso a informações as tão famosas (tics). 

diff --git "a/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn" "b/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn"
index 393ae9f..9644008 100644
--- "a/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn"
+++ "b/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn"
@@ -1,7 +1,8 @@
 Incontáveis são os problemas que enfrentaremos na universidade, e quando digo nós, me refiro aos povos dos quais as estruturas da universidade, que nada de universal tem, pensaram em nunca atender. Dai começa nosso problema, esse não foi um lugar e espaço pensado para as minorias, povos, comunidades carentes, negros, indígenas, quilombolas e etc. 
 Desde sua concepção, a academia exerce um prolífero papel de validar as verdades de um povo, justificar atos, e defender a unhas e dentes privilégios dos brancos, ressaltando o lugar de superioridades sobre todos as outras etnias. Diante disso não dá pra pensar em uma mazela do mundo que não tenha sido duramente defendida pelas teorias académicas. 
 
-Sem sobra de duvidas, a universidade terce a verdade do mundo, o ritmo de crescimento, os ideais de escravidão e coloca a civilização de todos os grupos étnicos diferente dos caucasianos como desumanos, incivilizados. Frantz Fannon, no seu preciso livro, pele preta mascara banca, nos faz entender como a partir da linguagem se reproduz esses pretensos caminhos de grandezas, ao nos mostrar como o negro artilhando, tenta a todo custo falar o Frances, deixando de lado seus costumes linguisticos autóctones, tentando com todas as forças ser assimilado no mundo dos brancos. Não precisamos ir longe para perceber as raizes da desigualdade linguistica esta fortemente enraizada nos nossos dias. A universidade tenta nos reprogramar, limpar primeiramente os referenciais psicológicos. Apagar de nossas cabeças a identidade geográfica de nossa matriz é necessário, para antes de mais nada, me apregoar qualquer nacionalidade, qualquer nação que eu deva amar, pra consumar a desapropriação do meu ser. Depois de apagar o vinculo com meu lugar, é muito mais fácil me dominar, apagando meu referencial, não darei trabalho buscando em constante voltar para meu lugar, viro somente, nada mais que uma mão de obra da plantetion. 
+Sem sobra de duvidas, a universidade terce a verdade do mundo, o ritmo de crescimento, os ideais de escravidão e coloca a civilização de todos os grupos étnicos diferente dos caucasianos como desumanos, incivilizados. Frantz Fannon, no seu preciso livro, pele preta mascara banca, nos faz entender como a partir da linguagem se reproduz esses pretensos caminhos de grandezas, ao nos mostrar como o negro artilhando, tenta a todo custo falar o Frances, deixando de lado seus costumes linguisticos autóctones, tentando com todas as forças ser assimilado no mundo dos brancos. Franz Fannon Afirma que: (...) ''Falar uma lingua é assumir um mundo, uma cultura''(...)
+Não precisamos ir longe para perceber as raizes da desigualdade linguistica esta fortemente enraizada nos nossos dias. A universidade tenta nos reprogramar, limpar primeiramente os referenciais psicológicos. Apagar de nossas cabeças a identidade geográfica de nossa matriz é necessário, para antes de mais nada, me apregoar qualquer nacionalidade, qualquer nação que eu deva amar, pra consumar a desapropriação do meu ser. Depois de apagar o vinculo com meu lugar, é muito mais fácil me dominar, apagando meu referencial, não darei trabalho buscando em constante voltar para meu lugar, viro somente, nada mais que uma mão de obra da plantetion. 
 
  universidade, que hoje juramos ocupar e empretecer, tem na sua base, bem firmado por sinal, a localização psicológica eurocêntrica, de forma que em nenhum momento aceitará, qualquer outra base de conhecimento que não seja provinda de seu seio geográfico. Não existirá negociação tranquila, e qualquer tentativa de mostrar o contrário, o seio que, muito bem resolvido de suas ideias, não titubearam de apregoar bem na testa dos que ousarem, um identidade duvidosa de especialista. Acredito que todo bom panafricanisnas nacionalista negro que se preze, em algum momento já foi tachado de essêncialista, o que me leva a querer entender o peso desse termo enquanto seu significado que vem de essência. E sendo a essência mais afirmada nos discursos dos homem brancos que criaram diversas teorias que facilmente nos permitiria chama-los de essêncialistas. a eugenia é um exemplo clássico de essencialismo. e se o que estiver sendo dialogado, não fr a eugenia, esse termo não tem nenhuma valia para apontar africanistas africanologos o exemplo não serve para nós pretos e negros. 
 

diff --git "a/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn" "b/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn"
new file mode 100644
index 0000000..393ae9f
--- /dev/null
+++ "b/posts/Os_desaf\303\255os_linguisticos_da_linguagem_na_academia___40__universidade__41__.mdwn"
@@ -0,0 +1,11 @@
+Incontáveis são os problemas que enfrentaremos na universidade, e quando digo nós, me refiro aos povos dos quais as estruturas da universidade, que nada de universal tem, pensaram em nunca atender. Dai começa nosso problema, esse não foi um lugar e espaço pensado para as minorias, povos, comunidades carentes, negros, indígenas, quilombolas e etc. 
+Desde sua concepção, a academia exerce um prolífero papel de validar as verdades de um povo, justificar atos, e defender a unhas e dentes privilégios dos brancos, ressaltando o lugar de superioridades sobre todos as outras etnias. Diante disso não dá pra pensar em uma mazela do mundo que não tenha sido duramente defendida pelas teorias académicas. 
+
+Sem sobra de duvidas, a universidade terce a verdade do mundo, o ritmo de crescimento, os ideais de escravidão e coloca a civilização de todos os grupos étnicos diferente dos caucasianos como desumanos, incivilizados. Frantz Fannon, no seu preciso livro, pele preta mascara banca, nos faz entender como a partir da linguagem se reproduz esses pretensos caminhos de grandezas, ao nos mostrar como o negro artilhando, tenta a todo custo falar o Frances, deixando de lado seus costumes linguisticos autóctones, tentando com todas as forças ser assimilado no mundo dos brancos. Não precisamos ir longe para perceber as raizes da desigualdade linguistica esta fortemente enraizada nos nossos dias. A universidade tenta nos reprogramar, limpar primeiramente os referenciais psicológicos. Apagar de nossas cabeças a identidade geográfica de nossa matriz é necessário, para antes de mais nada, me apregoar qualquer nacionalidade, qualquer nação que eu deva amar, pra consumar a desapropriação do meu ser. Depois de apagar o vinculo com meu lugar, é muito mais fácil me dominar, apagando meu referencial, não darei trabalho buscando em constante voltar para meu lugar, viro somente, nada mais que uma mão de obra da plantetion. 
+
+ universidade, que hoje juramos ocupar e empretecer, tem na sua base, bem firmado por sinal, a localização psicológica eurocêntrica, de forma que em nenhum momento aceitará, qualquer outra base de conhecimento que não seja provinda de seu seio geográfico. Não existirá negociação tranquila, e qualquer tentativa de mostrar o contrário, o seio que, muito bem resolvido de suas ideias, não titubearam de apregoar bem na testa dos que ousarem, um identidade duvidosa de especialista. Acredito que todo bom panafricanisnas nacionalista negro que se preze, em algum momento já foi tachado de essêncialista, o que me leva a querer entender o peso desse termo enquanto seu significado que vem de essência. E sendo a essência mais afirmada nos discursos dos homem brancos que criaram diversas teorias que facilmente nos permitiria chama-los de essêncialistas. a eugenia é um exemplo clássico de essencialismo. e se o que estiver sendo dialogado, não fr a eugenia, esse termo não tem nenhuma valia para apontar africanistas africanologos o exemplo não serve para nós pretos e negros. 
+
+Para analisarmos o peso da linguagem, trago aqui o exemplo do processo de colonização e escravização de pessoas africanas no continente americano. Quando, durante o processo escravocrata, separavam pessoas que falavam a mesma língua, afim de dificultar as junções de negros revoltados e assim não facilitar tomadas de fazendas e mortes dos senhores de escravos, que diga-se de passagem era algo bastante corriqueiro no período escravocrata. Muitos foram os navios tomados até mesmo em grande mares onde aconteciam travessias dos grandes cargueiros com negros de diversas etnias e povos, obrigando assim retornarem muitos navios. Quando não eram tomados no meio do mar em viagem, fazendas e capitanias hereditárias inteiras eram tomadas, assim que os navios desembarcaram. 
+
+Pensando nas possíveis revoltas que eram de se esperar quando se trouxeram diversos povos, reinados e por muitos até rainhas. criaram um processo chamado pigdimização, onde faziam esse embaralhamento dos escravizados, afim de dificultar a comunicação. Os primeiros escravizados a chegarem ao brasil por exemplo, foram os arrancados das costa de angola. deixando profundas contribuições em nossas forma de comunicar e falar, diversas são as palavras que estão constantemente sendo faladas no nosso vocabulário. logo depois foram trazidos por escravizados da parte sudoeste africana. disseminado fortemente pelas práticas religiosas tradicionais africanas no Brasil, tem sido de forte influencia no vocabulário e valores filosóficos dos africanos diaspórico no Brasil. 
+

diff --git a/CAPOERAGEM_-_AUTODEFESA.mdwn b/CAPOERAGEM_-_AUTODEFESA.mdwn
new file mode 100644
index 0000000..85bef20
--- /dev/null
+++ b/CAPOERAGEM_-_AUTODEFESA.mdwn
@@ -0,0 +1 @@
+Salve Mestre Euzamor 

diff --git a/index.mdwn b/index.mdwn
index c0fa330..fd1b65b 100644
--- a/index.mdwn
+++ b/index.mdwn
@@ -74,7 +74,7 @@ Your browser does not support the audio element.
 
 >* [[HORTA COMUNITÁRIA]]
 
->* [[AUTODEFESA]]
+>* [[CAPOERAGEM - AUTODEFESA]]
 
 
 

diff --git a/Sobre.mdwn b/Sobre.mdwn
index 4875870..28bedff 100644
--- a/Sobre.mdwn
+++ b/Sobre.mdwn
@@ -13,6 +13,8 @@ Negro, oriundo da periferia, engenheiro civil de formação, seguiu os exemplos
 
 Magno Cruz tinha um coração revolucionário e sua trajetória – sempre coerente, nunca é demais repetir – certamente continua a inspirar as lutas de movimentos sociais num país em que não basta não ser racista: é necessário ser antirracista. Sobretudo quando o presidente da república romantiza trabalho infantil e relativiza trabalho escravo.
 
+Baixe aqui o pdf do material escrito por Magno Cruz intitulado: Viva a Liberdade, A saga heróica da insurreição em Viana, da coleção Negro Cosme. O material em formato em cordel, escrito pelo nosso ilustre e memorável Magno Cruz. 
+[Baixe Aqui](url)
 ###Magno Cruz, presente!
 
 O Gbara Dudu é Centro Cultural que nasce no Maranhão no terreiro Ile Axé Alagbede Olodumare, liderado pela Yalorisa Venina D'Ogum, é um espaço de convivência pan-africanista com enfoque na apropriação tecnológica e introdução a software livre gnu linux, atua na divulgação de métodos e ferramentas afim de minimizar a distancia que foi imposta para o povo e comunidades tradicionais e de matriz africana em diáspora, da soberania da comunicação . Tem como propósito de instrumentalizar e difundir uma utilização crítica da informática e meios tecnológicos. Seguindo os ideais palmarinos e garveista, encontra no pan-africanismo e na afrocentricidade internacional a forma de luta na busca da reapropriação do território digital, descolonização dos formato embranquecido e comercial da comunicação fadadas aos usos impensados de ferramentas do um mundo proprietário (windows) onde só o ganho capitalizado/Embranquecido está em jogo.

attachment upload
diff --git a/Sobre/vivasliberdade.pdf b/Sobre/vivasliberdade.pdf
new file mode 100644
index 0000000..186e323
Binary files /dev/null and b/Sobre/vivasliberdade.pdf differ

diff --git a/Sobre.mdwn b/Sobre.mdwn
index a777b3d..4875870 100644
--- a/Sobre.mdwn
+++ b/Sobre.mdwn
@@ -13,7 +13,9 @@ Negro, oriundo da periferia, engenheiro civil de formação, seguiu os exemplos
 
 Magno Cruz tinha um coração revolucionário e sua trajetória – sempre coerente, nunca é demais repetir – certamente continua a inspirar as lutas de movimentos sociais num país em que não basta não ser racista: é necessário ser antirracista. Sobretudo quando o presidente da república romantiza trabalho infantil e relativiza trabalho escravo.
 
-Magno Cruz, presente!O Gbara Dudu éCentro Cultural que nasce no Maranhão no terreiro Ile Axé Alagbede Olodumare, liderado pela Yalorisa Venina D'Ogum, é um espaço de convivência pan-africanista com enfoque na apropriação tecnológica e introdução a software livre gnu linux, atua na divulgação de métodos e ferramentas afim de minimizar a distancia que foi imposta para o povo e comunidades tradicionais e de matriz africana em diáspora, da soberania da comunicação . Tem como propósito de instrumentalizar e difundir uma utilização crítica da informática e meios tecnológicos. Seguindo os ideais palmarinos e garveista, encontra no pan-africanismo e na afrocentricidade internacional a forma de luta na busca da reapropriação do território digital, descolonização dos formato embranquecido e comercial da comunicação fadadas aos usos impensados de ferramentas do um mundo proprietário (windows) onde só o ganho capitalizado/Embranquecido está em jogo.
+###Magno Cruz, presente!
+
+O Gbara Dudu é Centro Cultural que nasce no Maranhão no terreiro Ile Axé Alagbede Olodumare, liderado pela Yalorisa Venina D'Ogum, é um espaço de convivência pan-africanista com enfoque na apropriação tecnológica e introdução a software livre gnu linux, atua na divulgação de métodos e ferramentas afim de minimizar a distancia que foi imposta para o povo e comunidades tradicionais e de matriz africana em diáspora, da soberania da comunicação . Tem como propósito de instrumentalizar e difundir uma utilização crítica da informática e meios tecnológicos. Seguindo os ideais palmarinos e garveista, encontra no pan-africanismo e na afrocentricidade internacional a forma de luta na busca da reapropriação do território digital, descolonização dos formato embranquecido e comercial da comunicação fadadas aos usos impensados de ferramentas do um mundo proprietário (windows) onde só o ganho capitalizado/Embranquecido está em jogo.
 
 ###Sobre o Portal Gbara Dudu 
 

S
diff --git a/Sobre.mdwn b/Sobre.mdwn
index a74c5e7..a777b3d 100644
--- a/Sobre.mdwn
+++ b/Sobre.mdwn
@@ -1,6 +1,7 @@
+#MÉMORIAL MAGNO CRUZ 
 
-É necessário seguir os ideais de Magno Cruz
-Por Zema Ribeiro
+###É necessário seguir os ideais de Magno Cruz
+Por: Zema Ribeiro
 
 A Cruz que Magno José carregou a vida inteira, desde o sobrenome, confunde-se com a trajetória dos movimentos sociais do Maranhão, pelo menos desde a abertura democrática.
 
@@ -14,9 +15,11 @@ Magno Cruz tinha um coração revolucionário e sua trajetória – sempre coere
 
 Magno Cruz, presente!O Gbara Dudu éCentro Cultural que nasce no Maranhão no terreiro Ile Axé Alagbede Olodumare, liderado pela Yalorisa Venina D'Ogum, é um espaço de convivência pan-africanista com enfoque na apropriação tecnológica e introdução a software livre gnu linux, atua na divulgação de métodos e ferramentas afim de minimizar a distancia que foi imposta para o povo e comunidades tradicionais e de matriz africana em diáspora, da soberania da comunicação . Tem como propósito de instrumentalizar e difundir uma utilização crítica da informática e meios tecnológicos. Seguindo os ideais palmarinos e garveista, encontra no pan-africanismo e na afrocentricidade internacional a forma de luta na busca da reapropriação do território digital, descolonização dos formato embranquecido e comercial da comunicação fadadas aos usos impensados de ferramentas do um mundo proprietário (windows) onde só o ganho capitalizado/Embranquecido está em jogo.
 
+###Sobre o Portal Gbara Dudu 
+
 O Beco da Cota Cultural é uma iniciativa voluntária de Mil Onilètó Alagbede. Compreende uma séria de ações culturais comunitárias, A ideia surge com a Família Black Panthers de Taekwondo, projeto sem fim lucrativo que desde 2008 tem acolhido jovens e crianças de diversos bairros da cidade de São Luiz do Maranhão. Ao receber graduação no Taekwondo, pensa em uma devolutiva para os seus, na ideia de oferecer aulas do que aprendeu pra crianças de sua comunidade. O projeto cresceu e se estruturou o Beco da Cota Cultural, uma rua outrora exposta a diversas vulnerabilidades e vitima de constantes violência do braço armado do estado. Com um tempo há a necessidade de ampliar o leque de ações, afim de alcançar um objetivo que sempre com seu irmão de outra mãe, o Johnlennon, que é fomenta a real cidadania, negada aos povos de periferia. muitos de seu Bairro por exemplo nunca tinham assistido um filme em um Cinema. logo é criado o projeto CINE QUEBRADA, com o plano de levar Cinema para as comunidades carentes.
 
-Ações desenvolvidas no Beco da Cota Cultural:
+##Ações desenvolvidas no Beco da Cota Cultural:
 
 >>>###Projeto Black Panthers de Taekwondo
 >>>###Projeto Cine Quebrada

diff --git a/PODCASTs.mdwn b/PODCASTs.mdwn
index 25d8b70..60d45f5 100644
--- a/PODCASTs.mdwn
+++ b/PODCASTs.mdwn
@@ -4,3 +4,4 @@ Bem vindos a nossa lista de podcasts colaborativos gbara dudu.
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240680443?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240682590?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240684030?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
+<iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240688070?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>

diff --git a/PODCASTs.mdwn b/PODCASTs.mdwn
index ed665bc..25d8b70 100644
--- a/PODCASTs.mdwn
+++ b/PODCASTs.mdwn
@@ -3,3 +3,4 @@ Bem vindos a nossa lista de podcasts colaborativos gbara dudu.
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240679101?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240680443?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240682590?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
+<iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240684030?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>

diff --git a/PODCASTs.mdwn b/PODCASTs.mdwn
index fa87dd5..ed665bc 100644
--- a/PODCASTs.mdwn
+++ b/PODCASTs.mdwn
@@ -1,5 +1,5 @@
 Bem vindos a nossa lista de podcasts colaborativos gbara dudu.
 
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240679101?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
-
 <iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240680443?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>
+<iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2691208/id240682590?v=8.16.1&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>